Cyro dos Anjos e O amanuense Belmiro

  • Rui Mourão Museu da Inconfidência em Ouro Preto
Palavras-chave: Minas Gerais, Idealidade, Quixotismo, Linguagem

Resumo

O texto aborda a linguagem de essencialidade machadiana de Cyro dos Anjos e, em seguida, parte para uma interpretação de O amanuense Belmiro, livro insuperável na carreira do autor. Enveredando por caminho inédito na fortuna crítica do romance, que é considerável, propõe uma leitura estrutural que subverte a visão que veio se firmando sobre a obra, revelando-a de dimensões bem mais amplas, debaixo de sol forte, como recriação brasileira do quixotismo de Miguel de Cervantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2010-01-01
Como Citar
Mourão, R. (2010). Cyro dos Anjos e O amanuense Belmiro . Estudos Avançados, 24(69), 157-168. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/eav/article/view/10518
Seção
Literatura