Por uma estética radicante: deslocamento, experiência e cidade

  • Priscyla Gomes Universidade de São Paulo; Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
Palavras-chave: Arte contemporânea, Forma (estética), Caminhada, Deslocamento, Deriva, Nicolas Bourriad, Forma-trajeto, Urbanismo

Resumo

O artigo tem como objetivo analisar uma prática artística que, na contemporaneidade, vem ganhando ampla dimensão e recorrência: o deslocamento. As implicações do percurso, sua dimensão plástica e urbanística são motes cruciais a esta análise com base na análise de produções artísticas posteriores à década de 1960. A aproximação apresenta especificidades que tem paulatinamente buscado qualificar o deslocamento urbano nas suas mais diferentes acepções. Nela emergem as principais considerações teóricas sobre as especificidades da caminhada como ato com implicações estéticas e também urbanísticas tendo como base a deriva situacionista e a estética radicante de Nicolas Bourriaud.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2017-12-01
Como Citar
Gomes, P. (2017). Por uma estética radicante: deslocamento, experiência e cidade. Estudos Avançados, 31(91), 143-156. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/eav/article/view/141910
Seção
Urbanismo, sociedade e cultura