Perspectivas do ensino de Geociências

  • Marcia Ernesto Universidade de São Paulo. Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas
  • Umberto G. Cordani Universidade de São Paulo. Instituto de Geociências da USP
  • Celso dal Ré Carneiro Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Geociências
  • Maria Assunção F. da Silva Dias Universidade de São Paulo. Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas
  • Carlos Alberto Mendonça Universidade de São Paulo. Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas
  • Elisabete de Santis Braga Universidade de São Paulo. Instituto Oceanográfico
Palavras-chave: Geociências, Ensino Superior, Currículo, Educação Básica, Tecnologia

Resumo

O ensino de Ciências foi incorporado aos currículos escolares somente no século XIX. No Brasil-Império o ensino das Ciências Naturais era incipiente, embora ciências já fizessem parte do currículo do ensino secundário desde a criação do Colégio Pedro II, em 1837. Os primeiros cursos de nível superior em Geociências (Geologia, Geofísica, Meteorologia e Oceanografia) começaram a ser criados somente a partir da segunda metade do século passado. Atualmente, há cursos nessas modalidades em todo o país, que enfrentam, contudo, sérios obstáculos para que o ensino evolua de acordo com as necessidades atuais do mercado de trabalho, e das tendências impostas pelo avanço tecnológico. Neste trabalho analisamos entraves e lacunas profissionais no Ensino Superior e destacamos algumas práticas educacionais capazes de melhorar o aprendizado, que poderiam ser universalizadas. É inadiável expandir a área de Geociências nos cursos de formação e capacitação de professores para a Educação Básica; o artigo reúne alguns fatores essenciais para atingir essa meta.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcia Ernesto, Universidade de São Paulo. Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas

é professora do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP.

Umberto G. Cordani, Universidade de São Paulo. Instituto de Geociências da USP

é professor do Instituto de Geociências da USP. Foi diretor do Instituto de Estudos Avançados da USP (1994-1997)

Celso dal Ré Carneiro, Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Geociências

o é professor do Instituto de Geociências da Unicamp

Maria Assunção F. da Silva Dias, Universidade de São Paulo. Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas

é professora do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP.

Carlos Alberto Mendonça, Universidade de São Paulo. Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas

é professor do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP

Elisabete de Santis Braga, Universidade de São Paulo. Instituto Oceanográfico

é professora do Instituto Oceanográfico da USP

Publicado
2018-12-13
Como Citar
Ernesto, M., Cordani, U., Carneiro, C., Dias, M. A., Mendonça, C. A., & Braga, E. (2018). Perspectivas do ensino de Geociências. Estudos Avançados, 32(94), 331-343. https://doi.org/10.1590/s0103-40142018.3294.0021
Seção
Ensino de ciências