Como e por quê escrevemos História do Brasil.Uma interpretação

  • Carlos Guilherme Mota Universidade Presbiteriana Mackenzie. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
Palavras-chave: Historiografia, Autocracia burguesa, História cruenta, Conciliação

Resumo

O livro abrange o longo período do século XIV ao século XXI, analisando os principais traços de nossa História, considerando sistemas, modelos, estruturas e processos dos sucessivos períodos de nossa História: colonial, imperial e republicano. As análises detêm-se no exame dos modos de produção, das correspondentes formações político-sociais, e destaca algumas biografias de algumas personalidades significativas, entre outros, marquês de Pombal, Tiradentes, Tomás Antônio Gonzaga, José Bonifácio, Pedro I, Evaristo da Veiga, Amaro Cavalcanti, Juscelino Kubitschek, Fernando Henrique Cardoso e Luís Inácio Lula da Silva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Guilherme Mota, Universidade Presbiteriana Mackenzie. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo

é professor emérito da Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo e professor titular de História da Cultura da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Foi diretor do Instituto de Estudos Avançados da USP (1986-1988).

Publicado
2018-12-13
Como Citar
Mota, C. (2018). Como e por quê escrevemos História do Brasil.Uma interpretação. Estudos Avançados, 32(94), 429-439. https://doi.org/10.1590/s0103-40142018.3294.0027
Seção
Textos