Indicadores de desigualdade para financiamento urbano de cidades saudáveis

Palavras-chave: Financiamento urbano, Desigualdade social, Saúde urbana, Políticas públicas urbanas, Política fundiária

Resumo

Neste artigo analisamos as condições de vulnerabilidades social e em saúde e a segregação residencial no município de São Paulo e o potencial uso de medidas científicas para instrumentos de financiamento urbano enquanto política pública promotora de inclusão socioterritorial. A pesquisa investiga quatro problemas complementares, com enfoques inter e multi-disciplinares, ao analisar: (i) as evidências que vinculam as condições de saúde e vulnerabilidade socioespacial no território; (ii) os principais indicadores das condições de segregação residencial e desigualdades socioespaciais; (iii) os principais instrumentos de financiamento urbano existentes na política fundiária com maior potencial de utilização no financiamento da mitigação das desigualdades sociais e em saúde no uso do território. Ao apontar a carência da utilização de evidências empíricas, indicadores baseados em pesquisa científica, na aplicação dos instrumentos de financiamento urbano identificados como promotores da mitigação das desigualdades, o artigo discute o aperfeiçoamento do instrumento, com base em indicadores espacializados de vulnerabilidade social e em saúde urbana, colocando-o como potente ferramenta de política pública multisetorial integrada e territorializada.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-12-09
Como Citar
Leite, C., Acosta, C., Herling, T., Barrozo, L., & Saldiva, P. H. (2019). Indicadores de desigualdade para financiamento urbano de cidades saudáveis. Estudos Avançados, 33(97), 37-60. https://doi.org/10.1590/s0103-4014.2019.3397.003
Seção
USP Cidades Globais