Escravidão do corpo e da alma em sermões brasileiros do século XVI ao XVIII

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/s0103-4014.2019.3397.011

Palavras-chave:

Escravidão, Sermões brasileiros, Período colonial

Resumo

A pesquisa analisa o léxico sobre o tema da escravidão, empregado pelas diversas ordens religiosas responsáveis pela pregação no Brasil colonial. Identificamos alguns termos usados em sermões e relacionados ao conceito, como escravidão, escravo cativeiro; e explicamos os significados atribuídos a eles; e usados no contexto do sermão. Comparamos os conceitos expressos pelos religiosos na pregação com a prática da escravidão, realizada por suas respectivas comunidades de pertencimento. Os resultados mostram que a tolerância dessa prática nos conventos foi acompanhada por uma doutrina formalmente contrária. Provavelmente daí derivam ambiguidades e contradições detectáveis nas palavras dos pregadores sobre o assunto; e acima de tudo, a distinção cada vez mais clara entre a escravidão do corpo e a escravidão da alma.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-12-10

Como Citar

Massimi, M. (2019). Escravidão do corpo e da alma em sermões brasileiros do século XVI ao XVIII. Estudos Avançados, 33(97), 193-210. https://doi.org/10.1590/s0103-4014.2019.3397.011

Edição

Seção

Escravização do corpo e da alma