Cyberbullying: família, escola e tecnologia como stakeholders

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/s0103-4014.2019.3397.022

Palavras-chave:

Sociedade da informação, Assédio moral, Cyberbullying, Grupos sociais

Resumo

Trata o presente artigo do enfoque analítico do cyberbullying em sua essência conceitual, independentemente de suas diversas modalidades: e-bullying, digital bullying, electronic bullying, internet bullying ou mobile bullying. É questão preocupante na sociedade da informação, porquanto afeta à saúde pública, na medida em que é crescente o número de pessoas, especialmente no ambiente escolar, acometidas por enfermidades psíquicas – desestabilização emocional – infligidas por esse tipo de assédio moral. Aborda a importância da prevenção exercida pela família, enquanto grupo social primário, bem como escolas, enquanto grupos sociais secundários. Alude ao protagonismo da tecnologia nesse contexto. Enfoca, ainda, mecanismos de prevenção como o Projeto Escola Digital Segura e o Programa de Combate à Intimidação Sistemática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-12-13

Como Citar

Fujita, J. S., & Rodrigues, V. R. (2019). Cyberbullying: família, escola e tecnologia como stakeholders. Estudos Avançados, 33(97), 401-411. https://doi.org/10.1590/s0103-4014.2019.3397.022

Edição

Seção

Assuntos correntes