População negra e Covid-19: reflexões sobre racismo e saúde

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/s0103-4014.2020.3499.014

Palavras-chave:

Racismo, População negra, Covid-19, Desigualdades em saúde, Vulnerabilidade social, Políticas públicas

Resumo

Este artigo tem por objetivo contribuir para a reflexão no tocante aos impactos da pandemia Covid-19 na população negra, tendo como marco disparador a necessidade premente de analisar as assimetrias que essa emergência sanitária global produz, particularmente em contextos de desigualdade social, como é o caso do Brasil, em que a 242 ESTUDOS AVANÇADOS 34 (99), 2020 população em situação de vulnerabilidade social pode ser representada majoritariamente pela população negra, em seus diferentes grupos específicos, tipificados por gênero, por restrições de acesso a educação, proteção social, moradia adequada, serviços de saneamento básico, internet, bem como por ocupação/desocupação, por espaço geográfico, por privação de liberdade, ainda que paradoxalmente, quantitativamente equivalha a maioria da população brasileira, que acumula os piores indicadores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcia Pereira Alves dos Santos, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Márcia Pereira Alves dos Santos é dentista, doutora em Odontologia, Centro de Referência Odontológico em Doença Falciforme – UFRJ/Ministério da Saúde e coordenadora da Técnica para Saúde das Pessoas com Doença Falciforme, na Superintendência de Atenção Primária em Saúde, subsecretaria de Atenção Integral em Saúde, SES-RJ. Integrante do GT Racismo e Saúde da Abrasco. @ – dramarciaalves@gmail.com / https://orcid.org/0000-0003-0349-8521

Joilda Silva Nery, Universidade Federal da Bahia

Joilda Silva Nery é doutora em Saúde Pública. Professora adjunta do Instituto de Saúde Coletiva/Universidade Federal da Bahia. Integrante do GT Racismo e Saúde da Abrasco. @ – joildanery@gmail.com / https://orcid.org/0000-0002-1576-6418

Emanuelle Freitas Goes, Fundação Oswaldo Cruz FIOCRUZ

Emanuelle Freitas Goes é doutora em Saúde Pública, pesquisadora do Cidacs/Fiocruz - Bahia. Integrante do GT Racismo e Saúde da Abrasco. @ – emanuellegoes@gmail.com / https://orcid.org/0000-0001-9288-6723.

Alexandre da Silva, Universidade Cruzeiro do Sul

Alexandre da Silva é fisioterapeuta, doutor em Epidemiologia, professor adjunto (Saúde Coletiva) Faculdade de Medicina de Jundiai, São Paulo, e professor e supervisor da Universidade Cruzeiro do Sul, São Paulo. Integrante do GT Racismo e Saúde da Abrasco. @ – alexandre.geronto@gmail.com / http://orcid.org/0000-0002-5714-8992

Andrea Beatriz Silva dos Santos, Universidade Estadual de Feira de Santana

Andrea Beatriz Silva dos Santos é médica, especialista em Saúde Coletiva, médica da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) atuando em uma equipe de saúde prisional; professora assistente do colegiado de Medicina da Universidade Estadual de Feira de Santana. @ – andreiasantos72@hotmail.com / https://orcid.org/0000-0003-3755-021X

Luís Eduardo Batista, Instituto de Saúde, Núcleo de Serviços e Sistemas de Saúde, São Paulo, Brasil

Luís Eduardo Batista é doutor em Sociologia, pesquisador científico do Núcleo de Serviços e Sistemas de Saúde do Instituto de Saúde/SES-SP. Coordenador do GT Racismo e Saúde da Abrasco. @ – ledu@isaude.sp.gov.br / https://orcid.org/0000-0003-4306-3426.

Edna Maria de Araújo, Universidade Estadual de Feira de Santana

Edna Maria de Araújo é coordenadora do GT Racismo e Saúde Abrasco, doutora em Saúde Pública, professora titular da Universidade Estadual de Feira de Santana/BA, coordenadora do GT Racismo e Saúde da Abrasco. @ – ednakam@gmail.com / https://orcid.org/0000-0003-1643-2054.

Downloads

Publicado

2020-08-07

Como Citar

Santos, M. P. A. dos, Nery, J. S., Goes, E. F., Silva, A. da, Santos, A. B. S. dos, Batista, L. E., & Araújo, E. M. de. (2020). População negra e Covid-19: reflexões sobre racismo e saúde. Estudos Avançados, 34(99), 225-243. https://doi.org/10.1590/s0103-4014.2020.3499.014

Edição

Seção

Pandemia pela Covid-19