Economia e humanismo

  • Alfredo Bosi
Palavras-chave: Economia Humana, Desenvolvimento, Lebret

Resumo

O artigo visa reconstruir a história do movimento Economia e Humanismo. O seu fundador e teórico foi o frade dominicano francês Joseph-Louis Lebret. Trabalhando inicialmente com marinheiros e pescadores da sua cidade natal, Saint-Malo, porto bretão, ele tomou consciência da exploração capitalista representada pelos grandes navios pesqueiros que faziam concorrência à pesca artesanal e comunitária da região. Estudando a obra de Marx, Lebret incorporou à doutrina social cristã a noção de mais-valia: daí a sua crítica à economia liberal. Economia Humana parte das necessidades do trabalhador e não dos cálculos de lucro do empresário. As equipes de pesquisa (surveys) do movimento Economia e Humanismo estudaram as condições de vida dos bairros pobres de cidades francesas depois da Segunda Guerra Mundial. Vindo ao Brasil, Lebret orientou levantamentos semelhantes em São Paulo, Rio, Belo Horizonte e Recife, formando pesquisadores que trabalharam junto às prefeituras locais. Visitou 60 países do Terceiro Mundo. Por indicação de D. Helder Câmara, Paulo VI o designou para a função de perito em questões de desenvolvimento social no Concílio Vaticano II. Redigiu, pouco antes de falecer (1966), a encíclica Populorum Progressio.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2012-08-01
Como Citar
Bosi, A. (2012). Economia e humanismo . Estudos Avançados, 26(75), 249-266. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/eav/article/view/39496
Seção
Sociologia e Esperança