Tradução e ilusão

  • Paulo Henriques Britto Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Tradução literária, Estrangeirização e domesticação, Ilusionismo e anti-ilusionismo

Resumo

Apesar da existência de fortes correntes no campo dos estudos da tradução que enfatizam a autonomia do texto traduzido em relação ao original, os tradutores literários de hoje produzem versões bem mais fiéis ao original do que no passado. Com base nos conceitos de tradução estrangeirizante e domesticadora, de Friedrich Schleiermacher, e nos de tradução ilusionista e anti-ilusionista, propostos por Jiří Levý, apresenta-se uma explicação possível para esse descompasso entre teoria e prática.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2012-12-01
Como Citar
Britto, P. (2012). Tradução e ilusão. Estudos Avançados, 26(76), 21-27. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/eav/article/view/47535
Seção
Dossiê Tradução literária