Canticum Novum: música sem palavras e palavras sem som no pensamento de Santo Agostinho

Autores

  • Lorenzo Mammì USP; Escola de Comunicações e Artes; Departamento de Música

Resumo

NO De Magistro, Santo Agostinho coloca a reza e o canto numa posição similar, à margem das funções imediatamente comunicativas da linguagem. A reflexão agostiniana sobre a reza se baseia nos hábitos cristãos da leitura, da oração e da meditação silenciosas. Há sobre o canto, na prática igualmente inovadora do jubilus, melodia sem palavra destinada aos momentos mais intensos e gaudiosos da liturgia. A oração silenciosa e o jubilus são temas recorrentes da literatura patrística, mas Agostinho os aborda de maneira original, desenhando, a partir das palavras sem som da oração e do som sem palavra do jubilus, o perfil de um discurso interior, que não se destina aos homens, mas a Deus.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2000-04-01

Como Citar

Mammì, L. (2000). Canticum Novum: música sem palavras e palavras sem som no pensamento de Santo Agostinho . Estudos Avançados, 14(38), 347-366. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/eav/article/view/9520

Edição

Seção

Textos