Crescimento, comércio, bem-estar e Meio Ambiente: Os efeitos de externalidades tecnológicas

Autores

  • Lucas Vitor de Carvalho Sousa Universidade de Brasília
  • Elaine Aparecida Fernandes Universidade Federal de Viçosa
  • Evaldo Henrique da Silva Universidade Federal de Viçosa
  • Jader Fernandes Cirino Universidade Federal de Viçosa

DOI:

https://doi.org/10.11606/1413-8050/ea136956

Palavras-chave:

Crescimento econômico, bem-estar, externalidades tecnológicas, spillovers embodies, emissões de CO2.

Resumo

O presente trabalho procurou analisar como o crescimento econômico, o comércio internacional, as emissões de CO2 e o bem-estar variam na presença e na ausência de externalidades tecnológicos incorporadas (spillovers embodied) em duas regiões: Brasil e Países do Anexo I do Protocolo de Quioto. Os resultados mostraram que as externalidades tecnológicas afetaram positivamente o desempenho econômico brasileiro, entretanto, não houve qualquer efeito sobre os níveis de bem-estar social e de emissões de CO2. Esse fato sugere que apenas o progresso técnico não é capaz de conter a pressão antrópica sobre a atmosfera.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-12-09

Como Citar

Sousa, L. V. de C., Fernandes, E. A., Silva, E. H. da, & Cirino, J. F. (2015). Crescimento, comércio, bem-estar e Meio Ambiente: Os efeitos de externalidades tecnológicas. Economia Aplicada, 19(4), 705-728. https://doi.org/10.11606/1413-8050/ea136956

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)