Reação fiscal ao aumento da dívida pública: uma análise para os estados brasileiros

  • Francisco José Silva Tabosa Universidade Federal do Ceará
  • Roberto Tatiwa Ferreira Universidade Federal do Ceará
  • Andrei Gomes Simonassi Universidade Federal do Ceará
  • Ahmad Saeed Khan Universidade Federal do Ceará
  • Daniel Tomaz Universidade Federal do Ceará
Palavras-chave: Reação Fiscal, Estados Brasileiros, Solvência

Resumo

O estudo propõe uma investigação acerca da capacidade dos brasileiros em manter uma trajetória sustentável da dívida pública que, a despeito das propostas de Reestruturação Fiscal e Financeira (Lei 9.496/97) e Lei de Responsabilidade Fiscal (L.C.101/2000), aumentou sobremaneira entre 2006 a 2011. Para tanto, adapta-se a função de reação fiscal de a uma estrutura de dados em painel, bem como se inclui a possibilidade de não linearidades por meio de efeitos limiares, como em Hansen (1999). Desse modo, permite-se que as reações por parte das unidades federativas com maiores níveis de dívidas sejam diferentes das demais. Os resultados mostraram que, em regra, não há uma política fiscal estadual ativa de geração de superávit primário ao aumento da dívida pública

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco José Silva Tabosa, Universidade Federal do Ceará
MAER/UFC e Pesquisador da FUNCAP
Roberto Tatiwa Ferreira, Universidade Federal do Ceará
CAEN/UFC e Pesquisador do CNPq
Andrei Gomes Simonassi, Universidade Federal do Ceará
CAEN/UFC e Pesquisador do CNPq
Ahmad Saeed Khan, Universidade Federal do Ceará
MAER/UFC e Pesquisador do CNPq
Daniel Tomaz, Universidade Federal do Ceará
Graduando em Finanças na UFC Campus Sobral
Publicado
2016-03-07
Como Citar
Tabosa, F. J., Ferreira, R., Simonassi, A., Khan, A., & Tomaz, D. (2016). Reação fiscal ao aumento da dívida pública: uma análise para os estados brasileiros. Economia Aplicada, 20(1), 57-71. https://doi.org/10.11606/1413-8050/ea134918
Seção
Artigos