Self-Selection of Return Migrants in Brazil and Inequality

Autores

  • Silvio H. T. Tai RITM - University Paris XI Sud, France and Pontifical Catholic University of Rio Grande do Sul, Brazil
  • Ana Carolina B. M. Ribeiro Pontifical Catholic University of Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.11606/1413-8050/ea146640

Palavras-chave:

Desigualdade, Emigrantes retornados, Autosseleção, Brasil

Resumo

Esse artigo estuda a autosseleção dos emigrantes retornados no Brasil, de 2001 a 2010. Verificou-se empiricamente o impacto da desigualdade de renda na autosseleção através de dois canais opostos. Em primeiro lugar, os custos de migração impedem indivíduos com baixa qualificação de emigrar, o que contribui para a seleção positiva. Essa seleção é acentuada em locais com muita desigualdade. Em segundo lugar, indivíduos com baixa qualificação têm incentivos salariais para emigrar de estados mais desiguais, o que contribui para a seleção negativa. Considerando os dois canais, os efeitos dos custos de emigração são mais importantes, com predominância da seleção positiva

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Carolina B. M. Ribeiro, Pontifical Catholic University of Rio Grande do Sul

Ph.D. candidate at the Pontifical Catholic University of Rio Grande do Sul

Downloads

Publicado

2016-09-01

Como Citar

Tai, S. H. T., & Ribeiro, A. C. B. M. (2016). Self-Selection of Return Migrants in Brazil and Inequality. Economia Aplicada, 20(3), 311-331. https://doi.org/10.11606/1413-8050/ea146640

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)