Evidence of discrimination by preference in Brazil

Autores

  • Guilherme Hirata IDados

DOI:

https://doi.org/10.11606/1413-8050/ea153368

Palavras-chave:

Discriminação racial, Hiato salarial, Modelo de discriminação do empregador, Brasil.

Resumo

Este artigo testa implicações do modelo de discriminação por preferência de Becker (1957). Utilizando dados brasileiros, rejeita-se a hipótese de que o hiato salarial entre brancos e negros seja determinado pelo nível médio de discriminação. Os resultados mostram que o hiato está relacionado ao grau de discriminação do empregador marginal, isto é, aquele que mais discrimina entre os que contratam negros. Além disso, os resultados estão de acordo com a previsão de que o hiato salarial é maior em lugares com maior proporção de negros no mercado de trabalho, ou seja, onde há mais interação social entre raças.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-03-01

Como Citar

Hirata, G. (2017). Evidence of discrimination by preference in Brazil. Economia Aplicada, 21(1), 69-93. https://doi.org/10.11606/1413-8050/ea153368

Edição

Seção

Artigos