O impacto da nova lei de falências no mercado de crédito brasileiro

Autores

  • Klênio Barbosa Insper Instituto de Ensino e Pesquisa
  • André Carraro Universidade Federal de Pelotas
  • Regis A. Ely Universidade Federal de Pelotas
  • Felipe Garcia Ribeiro Universidade Federal de Pelotas

DOI:

https://doi.org/10.11606/1413-8050/ea114693

Palavras-chave:

Lei de Falência, Mercado de Crédito Brasileiro, Quebras Estruturais.

Resumo

Este artigo avalia as mudanças no mercado de crédito brasileiro em decorrência da Nova Lei de Falências, identificando seus impactos sobre inadimplência, spread bancário, volume de crédito e número de falências. Para isso, utilizaram-se séries disponíveis pelo Banco Central durante o período de 2000 a 2012, avaliando o impacto da lei por meio de regressões lineares e de um método de quebras endógenas. Além de uma diminuição significativa do número de falências, identificou-se um aumento nas concessões de crédito para pessoa jurídica, embora o volume total não tenha sido afetado. Os resultados também indicam que a Nova Lei de Falências não foi eficaz no sentido de diminuir as taxas de inadimplência das pessoas jurídicas e o spread bancário.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-09-01

Como Citar

Barbosa, K., Carraro, A., Ely, R. A., & Ribeiro, F. G. (2017). O impacto da nova lei de falências no mercado de crédito brasileiro. Economia Aplicada, 21(3), 469-501. https://doi.org/10.11606/1413-8050/ea114693

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)