Risco de crédito e as políticas monetárias convencional e não convencional: o caso brasileiro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/1980-5330/ea146034

Palavras-chave:

risco de crédito, política monetária, depósitos compulsórios

Resumo

O crédito bancário é considerado umimportante canal de transmissão de choques monetários e financeiros para o lado real da economia. Este artigo investiga a relação entre risco de crédito e a políticamonetária, conduzida tanto de forma convencional quanto não-convencional, e analisa os efeitos e canais de transmissão de choques exógenos no risco de crédito, taxa nominal de juros e alíquota de compulsório sobre o ciclo econômico. O modelo de Gertler & Karadi (2011) é modificado para incorporar risco de crédito endógeno dado pela probabilidade de default em empréstimos bancários pela firma. Os resultados de simulações para a economia brasileira revelam uma taxa de default anticíclica, que compensa os bancos por perdas com os “maus” pagadores. Uma regra de compulsório anticíclica mais agressiva contribui para a estabilização do ciclo econômico sem afetar significativamente o risco de crédito.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Dantas Almeida, Universidade Católica de Brasília, Caixa Econômica Federal

Graduada em Administração de Empresas pela Universidade de Brasília (2007). Possui especialização em Mercado Financeiro e Investimentos pela Universidade de Brasília (2009) e Mestrado em Economia pela Universidade Católica de Brasília (2013). Doutora em Economia pela Universidade Católica de Brasília (UCB). Servidora da Caixa Econômica Federal (CEF).

José Angelo Divino, Universidade Católica de Brasília

Possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Viçosa (1996), mestrado em Economia pela Universidade de Brasília (1999) e doutorado em Economia - Boston University (2004). Atualmente, é professor tempo integral da Universidade Católica de Brasília e diretor do Programa de Mestrado e Doutorado em Economia. Além disso, é bolsista de produtividade em pesquisa nível 1D do CNPq. Tem experiência na área de Economia, com ênfase em Métodos e Modelos Matemáticos, Econométricos e Estatísticos. As suas linhas de pesquisa são Política Monetária, Macroeconomia e Econometria aplicada. É Editor da revista EconomiA da ANPEC e da Revista Brasileira de Economia de Empresas e Editor Associado do Journal of Reviews on Global Economics. Já recebeu vários prêmios, honrarias acadêmicas e bolsas de estudos. Atuou como consultor para diversas instituições nacionais e estrangeiras, incluindo PNUD-ONU, Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social da Presidência da Republica, IPEA, Ministério do Turismo e Governo do Distrito Federal. Possui diversas publicações acadêmicas nacionais e internacionais em periódicos de Economia, incluindo Journal of Banking and Finance, Quantitative Finance, Structural Change and Economic Dynamics, Applied Economics, Economic Modelling, Revista Brasileira de Economia, Estudos Econômicos, EconomiA, dentre outros.

Downloads

Publicado

2019-12-01

Como Citar

Almeida, F. D., & Angelo Divino, J. (2019). Risco de crédito e as políticas monetárias convencional e não convencional: o caso brasileiro. Economia Aplicada, 23(4), 27-52. https://doi.org/10.11606/1980-5330/ea146034

Edição

Seção

Artigos