Desigualdade de oportunidades no Brasil: efeitos diretos e indiretos

Autores

  • Erik Alencar de Figueiredo CNPq
  • Cleiton Roberto da Fonseca Silva Universidade Federal da Paraíba; Programa de Pós-Graduação em Economia
  • Herbert de Oliveira Rego Universidade Federal da Paraíba; Departamento de Finanças e Contabilidade

DOI:

https://doi.org/10.1590/S1413-80502012000200002

Palavras-chave:

Desigualdade de oportunidades, Método contra factual

Resumo

O objetivo deste estudo é mensurar a desigualdade de oportunidades brasileira. Para tanto, utilizam-se a abordagem teórica desenvolvida por Pistoles i (2009) e o método de geração de contra factuais de Chemozhukov et al. (2009). A estratégia empírica adotada permite ao menos dois avanços em relação às propostas p regress as: a) admite o efeito da variável explicativa em diferentes pontos da variável dependente e b) emprega um método que generaliza diversas abordagens utilizadas na literatura. Os resultados indicam que a proporção da desigualdade de oportunidades na desigualdade total é de cerca de 35%.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-06-01

Como Citar

Figueiredo, E. A. de, Silva, C. R. da F., & Rego, H. de O. (2012). Desigualdade de oportunidades no Brasil: efeitos diretos e indiretos. Economia Aplicada, 16(2), 237-254. https://doi.org/10.1590/S1413-80502012000200002

Edição

Seção

Artigos