Foco e Escopo

Promover a produção e a divulgação do conhecimento em Economia por meio da publicação de artigos inéditos que forneçam uma contribuição original.

Assegurar a qualidade acadêmica dos artigos aceitos para publicação com base em um corpo editorial composto por pesquisadores de prestígio e revisores especializados.

Comprometer-se com padrões de avaliação circunscritos à qualidade acadêmica e de respeito à pluralidade de ideias e à diversidade temática de interesse à comunidade acadêmica de economistas.

 

Condições para a Submissão de Artigos

Antes de submeter um artigo, o Autor deve verificar se observou cada uma das seguintes condições:

- Preenchimento completo das informações solicitadas pelo sistema, incluindo as que dizem respeito a coautores;

- Observância do limite de número de páginas e das regras de formatação;

- Não há identificação do autor nos arquivos e nos textos a serem encaminhados aos avaliadores;

- O artigo não está sendo avaliado simultaneamente por outra revista;

- Redação adequada e em conformidade com as normas gramaticais.

 Descumprir quaisquer dessas condições pode levar à rejeição automática do artigo.

 

Dado o elevado número de submissões e a oferta limitada de potenciais avaliadores qualificados dispostos a colaborar, a revista estabeleceu a política de que autores que dela se beneficiam quando seus artigos são avaliados devem se comprometer a colaborar como avaliadores.

 

Processo de Avaliação

A primeira etapa do processo de avaliação do artigo ocorre no âmbito do Comitê Editorial, composto pelo Editor e membros do corpo de Editores Associados e do Conselho Editorial, que decide se o artigo deve ou não ser encaminhado a avaliadores. Esta triagem visa à exclusão de artigos que não estejam de acordo com o escopo e as exigências da revista, evitando assim o trabalho de pareceristas.

Na etapa seguinte, Editor e/ou Editores Associados enviam o artigo a pareceristas segundo o procedimento double blind review, pelo qual autores e pareceristas não são identificados durante o processo de avaliação.

Artigos rejeitados não podem ser ressubmetidos.

 

Editoração

Se o artigo é aceito para publicação, os autores devem verificar as provas digitais do artigo que lhes serão enviadas no prazo estipulado pelo Editor. Não o fazendo, o artigo será publicado no formato sugerido.

 

Avaliação Cega pelos Pares

Para garantir a integridade da avaliação cega dos artigos por pareceristas, a revista solicita que autores, editores e revisores cumpram as seguintes medidas em relação ao texto e às propriedades do arquivo:

  1. Os autores do documento devem excluir seus nomes do texto, substituindo por “Autor” e o ano em referências e notas de rodapé, em vez de nomes de autores, título do artigo etc.
  2. Submissões inicial e subsequentes às rodadas de avaliação devem ser feitas somente em arquivos PDF e sem a identificação dos autores no corpo do arquivo, em suas propriedades, ou no título que identifica o documento.

 

Política de Acesso Livre

Com o intento de democratizar o acesso ao conhecimento científico, esta revista oferece acesso livre e imediato ao seu conteúdo. A submissão de um artigo concede automaticamente à revista o direito de sua publicação, sendo o Departamento de Economia da USP o detentor dos direitos autorais dos artigos.

Política de Ética e Plagiarismo

A revista segue as recomendações do Committee on Publication Ethics (COPE) estabelecidas nas Best Practice Guidelines for Journal Editors (http://publicationethics.org/resources/guidelines).

 

Preprints e Compartilhamento de Dados 

A revista Estudos Econômicos incentiva a publicação de preprints para a disseminação do conhecimento científico.
Exemplos de servidores em que autores podem disponibilizar previamente seus trabalhos como preprintshttps://preprints.scielo.org e http://repec.org/
Sobre o compartilhamento de dados de pesquisa, a SciELO fornece uma lista de repositórios especializados divididos por área em https://wp.scielo.org/wp-content/uploads/Lista-de-Repositorios-Recomendados_pt.pdf
 

Princípios éticos

As decisões dos Editores e do Conselho Editorial não podem ser influenciadas por considerações comerciais ou pecuniárias. A Estudos Econômicos tem um forte compromisso de observar padrões acadêmicos e intelectuais rigorosos e princípios éticos, comprometendo-se a publicar correções, esclarecimentos, retratações e desculpas sempre que necessário. Havendo questionamentos de natureza ética a manuscritos submetidos ou a artigos publicados, os editores tomarão as medidas cabíveis para apurá-los e, sendo procedentes, providenciarão as devidas correções ou retratação.

O periódico revisará a originalidade de todos os manuscritos submetidos à revista por meio de ferramentas de identificação de similaridade de textos.

 

Deveres dos Editores

  • Decisão de publicação: os editores guiam-se pelas políticas da revista relativas às exigências legais em vigor sobre difamação, violação de direitos autorais, e plágio.
  • Transparência e respeito: os editores devem avaliar os manuscritos submetidos sem levar em conta raça, sexo, orientação sexual, crença religiosa, origem étnica, nacionalidade, ideologia e crenças políticas dos autores.
  • Confidencialidade: os editores não podem divulgar qualquer informação sobre os manuscritos submetidos, exceto a pareceristas e membros do conselho editorial quando necessário consultá-los para fundamentar decisões editoriais.
  • Divulgação e conflitos de interesse: um editor deve se declarar impedido de avaliar um manuscrito se tiver conflito de interesse com o autor – vínculos de amizade ou institucionais ou rivalidades que possam levantar suspeições sobre a integridade do processo de avaliação. Nesse caso, um outro Editor deve assumir a atribuição.
  • Envolvimento e cooperação em investigações: os editores devem tomar as medidas cabíveis quando forem apresentados questionamentos éticos a um manuscrito submetido ou a um artigo publicado.
  • Responsabilidade editorial: os editores devem tratar os manuscritos como documentos confidenciais e se comprometer em preservar o anonimato de autores e pareceristas.

 

Deveres dos Pareceristas

  • Confidencialidade: os manuscritos devem ser tratados como documentos confidenciais, não podendo ser compartilhados ou discutidos com terceiros.
  • Divulgação e conflito de interesses: os pareceristas devem manter em sigilo quaisquer informações ou ideias obtidas com a leitura dos manuscritos e não utilizá-las em proveito pessoal.
  • Sobre as fontes: os pareceristas devem se esforçar para identificar trabalhos pertinentes que não foram citados pelos autores bem como semelhanças ou sobreposições do manuscrito com quaisquer outros artigos de que tenham conhecimento.

 

Deveres dos Autores

  • Originalidade e plágio: os autores devem garantir que as obras sejam inteiramente originais; se recorrem a trabalhos e/ou textos de outros, devem citá-los; plágio em todas as suas formas constitui um comportamento antiético inaceitável.
  • A autoria do trabalho deve ser restrita aos que efetivamente contribuíram para a sua concepção, execução, análise e interpretação. Se o artigo for aceito para publicação, serão considerados como seus autores aqueles registrados no momento da submissão. O autor principal deve garantir a autoria a todos os coautores que efetivamente colaboraram na pesquisa da qual resultou o artigo e se certificar de que todos eles aprovaram a versão final do manuscrito e concordaram com a submissão para publicação.
  • Publicação múltipla, redundante e simultânea: manuscritos que não apresentem contribuições substantivas em relação a artigos semelhantes do mesmo autor já publicados anteriormente serão rejeitados.
  • Sobre as fontes: os autores devem citar todas as publicações que contribuíram para o manuscrito, reconhecendo explicitamente a autoria de ideias de outros autores. Tal demarcação de autoria é um imperativo ético perseguido pela revista. Informações obtidas em conversa, correspondência ou discussão com terceiros devem ser utilizadas apenas com a permissão explícita, por escrito, da fonte.
  • Erros em trabalhos publicados: se os autores identificarem erros ou imprecisões após a publicação de seu trabalho, cabe-lhes informar os editores e cooperar para a correção.

 

Histórico do periódico

A revista Estudos Econômicos é uma iniciativa do Departamento de Economia da Universidade de São Paulo. Criada em 1971, tem periodicidade trimestral e é indexada no Scopus e no SciELO. Atualmente, está classificada no estrato mais elevado do Qualis da CAPES para periódicos nacionais em Economia (B1).

Estudos Econômicos pauta-se por uma linha editorial pluralista, publicando trabalhos inéditos e originais em todas as áreas de Economia, sem distinção de orientação teórica e metodológica.

O Conselho Editorial é composto por pesquisadores afiliados a renomadas instituições acadêmicas, brasileiras e estrangeiras, e cuja competência na área é amplamente reconhecida. A revista conta também com nove Editores Associados, a maioria dos quais de instituições externas à USP. A origem institucional dos autores é bastante diversificada, mas ainda se restringe a pesquisadores das principais universidades brasileiras.