Foco e Escopo

Manter a reputação da revista por meio de um corpo editorial composto por pesquisadores de renome e de revisores qualificados.

Divulgar o conhecimento pelos canais digitais e, dada a tradição da revista, impressos.

Artigos submetidos à revista Estudos Econômicos devem ser inéditos, ter conteúdo original e contribuir para a literatura econômica, em especial para a literatura econômica brasileira.

Os artigos submetidos não podem estar em processo de avaliação em outra revista.

Artigos rejeitados não podem ser ressubmetidos, mesmo se a nova versão incorporar mudanças substanciais.

Processo de Avaliação pelos Pares

A revista considera para publicação artigos originais e resenhas em português e inglês. Antes de ser enviado aos pareceristas, o artigo é avaliado pelo Comitê Editorial, composto pelo Editor e Editores Associados, que decidem se o artigo deve ser encaminhado ou não a avaliadores. Acredita-se que esta primeira triagem é fundamental porque permite a identificação rápida de artigos que não têm o perfil requerido pela revista, agilizando o processo e possibilitando que os autores procurem alternativas mais promissoras para divulgação de seus trabalhos.

Os manuscritos recebidos são encaminhados pelo Comitê Editorial a pareceristas de acordo com o sistema double blind review, o que significa que os autores não tomam conhecimento dos pareceristas - e vice-versa - em momento algum do processo de avaliação.

Uma vez aceito para publicação, os autores recebem as provas digitais do artigo, devendo fazer a verificação das mesmas dentro do prazo estipulado pela Editoria. Findo este prazo, considera-se que os autores concordam com o formato sugerido e o artigo é publicado.

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

Política de Ética e Plagiarismo

A revista segue as recomendações do Committee on Publication Ethics (COPE) estabelecidas nas Best Practice Guidelines for Journal Editors (http://publicationethics.org/resources/guidelines).

Princípios éticos

 

As decisões dos Editores e do Conselho Editorial não serão influenciadas por considerações comerciais ou qualquer fonte de receitas.

 

A Estudos Econômicos tem um compromisso com os padrões intelectuais e princípios éticos e está disposta a publicar correções, esclarecimentos, retratações e desculpas quando necessário. Com relação a reclamações éticas sobre um manuscrito submetido ou artigo publicado, os editores tomarão as medidas necessárias para apuração da reclamação, bem como de suas correções ou retratação.

 

O periódico revisará a originalidade de todos os manuscritos submetidos à revista através de diferentes meios, entre esses, ferramentas de identificação de similaridade de textos.

 

Deveres dos Editores

 

  • Decisão de publicação: os editores responsáveis por decidir sobre quais artigos submetidos à revista devem ser publicados são guiados pelas políticas da revista, as quais devem obedecer às exigências legais em vigor sobre difamação, violação de direitos autorais e plágio.
  • Transparência e respeito: os editores devem avaliar os manuscritos submetidos sem levar em conta a raça, sexo, a orientação sexual, a crença religiosa, a origem étnica, a nacionalidade ou a filosofia política dos autores.
  • Confidencialidade: os editores não devem divulgar qualquer informação sobre um manuscrito submetido, a não ser aos pareceristas e aos conselheiros editoriais.
  • Divulgação e conflitos de interesse: os editores devem recusar avaliar manuscritos em que tenham conflitos de interesse, por questões colaborativas, competitivas ou outras ligações com qualquer um dos autores ou instituições ligadas aos manuscritos, para tanto devem se apoiar no Conselho Editorial.
  • Envolvimento e cooperação em investigações: os editores devem tomar medidas cabíveis quando forem apresentadas reclamações éticas a respeito de um manuscrito submetido ou artigo publicado.

 

  • Responsabilidade editoria: os editores devem sempre preservar a identidade dos autores e pareceristas no anonimato e tratar os manuscritos como documentos confidenciais.

 

 

Deveres dos Pareceristas

 

  • Confidencialidade: os trabalhos recebidos para análise devem ser tratados como documentos confidenciais, não deve divulgar qualquer informação sobre o manuscrito nem mostrar ou discutir com outras pessoas.
  • Divulgação e conflito de interesses: os pareceristas devem manter em sigilo e não devem se utilizar, para proveito pessoal, de informações ou ideias obtidas por meio da leitura dos manuscritos.
  • Sobre as fontes: os pareceristas devem identificar trabalhos publicados relevantes que não foram citados pelos autores, bem como devem chamar a atenção dos editores sobre qualquer semelhança substancial ou sobreposição entre o manuscrito em questão e qualquer outro artigo publicado de que tenha conhecimento pessoal.

 

 

Deveres dos Autores

 

  • Originalidade e plágio: os autores devem garantir que as obras sejam inteiramente originais e se eles utilizam o trabalho e/ou textos de outros que isso seja devidamente citado. Plágio em todas as suas formas constitui um comportamento editorial antiético e é inaceitável.
  • Autoria: a autoria do trabalho deve ser restrita àqueles que fizeram uma contribuição significativa para a concepção, projeto, execução ou interpretação do estudo relatado. Todos aqueles que fizeram contribuições significativas devem ser listados como coautores. Pessoas que participaram em certos aspectos do projeto de pesquisa devem ser listadas como colaboradores. O autor principal deve garantir que todos os coautores apropriados estejam incluídos no artigo. O autor principal deve se certificar que todos os coautores viram e aprovaram a versão final do manuscrito e que concordaram com sua submissão para publicação.
  • Publicação múltipla, redundante e simultânea: os autores não devem publicar manuscritos que descrevam essencialmente a mesma pesquisa em mais de um periódico.
  • Sobre as fontes: os autores devem citar as publicações que foram importantes na determinação da natureza do manuscrito, pois o trabalho de outros autores deve ser sempre reconhecido. As informações obtidas em uma conversa, correspondência ou discussão com terceiros devem ser utilizadas apenas com a permissão explícita por escrito da fonte.

 

  • Erros em trabalhos publicados: quando os autores descobrem um erro significativo ou imprecisão em seu trabalho publicado é obrigação informar e cooperar com os editores para a correção do artigo.

Histórico do periódico

A revista Estudos Econômicos é mantida e editada pelo Departamento de Economia da Universidade de São Paulo. Criada em 1971, é uma publicação trimestral, indexada no Scopus e SciELO. Atualmente, está classificada no estrato B1 do Qualis de Economia da CAPES, que é o estrato mais elevado para periódicos nacionais em Economia.

A Estudos Econômicos tem por objetivo difundir o conhecimento científico em Economia. Pauta-se por uma linha editorial pluralista, publicando trabalhos inéditos e originais de autores nacionais e estrangeiros em todas as áreas de Economia, sem distinção de orientação teórica e metodológica.

A revista considera para publicação artigos originais e resenhas, em português ou inglês. Antes de ser enviado aos pareceristas, o artigo é avaliado pelo Comitê Editorial, composto pelo Editor e Editores Associados, que decidem se o artigo deve ser encaminhado ou não a avaliadores. Esta primeira triagem tem se revelado eficaz porque descarta artigos que não se alinham aos padrões da revista sem demandar o trabalho de pareceristas.

Os manuscritos encaminhados a pareceristas pelo Comitê Editorial seguem o sistema de double blind review, pelo qual os autores desconhecem os pareceristas e estes desconhecem aqueles ao longo do processo de avaliação.

A Estudos Econômicos é uma revista de interesse geral e tem publicado com regularidade artigos das mais diversas áreas da Economia, incluindo Microeconomia Aplicada, Macroeconomia, Organização Industrial, Finanças, Economia da Inovação, História Econômica e História do Pensamento Econômico.

O prestígio da revista pode ser aferido pelo elevado número de submissões: 149, 120 e 142, respectivamente, em 2014, 2015 e 2016. O rigoroso processo de avaliação tem resultado em uma taxa média de rejeição de 60%.

O Conselho Editorial é composto por pesquisadores de instituições de renome, como Universidade de Princeton, Universidade de São Paulo e Escola de Pós-Graduação em Economia da Fundação Getúlio Vargas. Atualmente, o Conselho está sendo reestruturado de modo a torná-lo predominantemente composto por membros externos ao Departamento de Economia da USP. A revista conta também com sete Editores Associados, dois dos quais de instituições externas à USP.

A origem institucional dos autores é bastante diversificada e inclui pesquisadores das principais universidades brasileiras.

A submissão de um artigo concede automaticamente à revista o direito de sua publicação, sendo o Departamento de Economia da USP o detentor dos direitos autorais dos artigos.