A Participação da Mãe no Mercado de Trabalho e o Diferencial de Anos de Estudo por Gênero entre Adolescentes: evidência para o Brasil

Palavras-chave: Emprego materno, Diferencial educacional entre os gêneros

Resumo

Atualmente, o número de crianças que crescem em famílias cujas mães são ativas no mercado de trabalho é significativamente superior ao de gerações anteriores. Essa mudança demográfica envolve alterações quanto ao tempo e cuidado materno dedicado aos filhos, podendo afetar suas vidas atuais e prospecções futuras. Por isso, o objetivo desta pesquisa é contribuir para o debate acerca dos efeitos relacionados à participação da mãe no mercado de trabalho e a escolaridade dos filhos, medida pelas horas de trabalho. As estimações são obtidas por meio de variável instrumental como estratégica de identificação para isolar os efeitos causais entre a decisão pelo mercado de trabalho das mães e a escolaridade dos filhos, nas quais as condições do mercado de trabalho local são utilizadas como instrumentos. Entre os resultados, destaca-se que o aumento das horas trabalhadas da mãe reduz o nível educacional deles. Em relação ao diferencial educacional entre os sexos, observa-se que o efeito da mãe trabalhar não é responsável por introduzir diferenciais educacionais entre os sexos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Cecília Almeida, Universidade Federal de Viçosa (UFV) - Departamento de Economia Rural

ANA CECÍLIA DE ALMEIDA, filha de Sebastião Luiz de Almeida e Lúcia Aparecida de Almeida, nasceu em Patrocínio, Minas Gerais, em 6 de agosto de 1991. Em março de 2011, deu início a seus estudos no curso de Ciências Econômicas na Universidade Federal de Ouro Preto, concluindo-o em dezembro de 2014. Em março de 2015, ingressou no Programa de Pós-Graduação em Economia Aplicada na Universidade Federal de Viçosa, concluindo os requisitos necessários para a obtenção do título de Magister Scientiae em fevereiro de 2017. Em março de 2017, ingressou no doutorado em Economia Aplicada, na mesma instituição, onde continuará suas atividades a partir de março de 2017.  Sua atuação profissional passa pelo Centro Universitário do Cerrado (UNICERP) como professora

Publicado
2018-11-12
Seção
Artigo