Aspectos da formação econômica de Mato Grosso do Sul

Palavras-chave: Formação econômica, especificidades locais, desenvolvimento regional.

Resumo

O objetivo deste artigo é analisar aspectos da formação econômica de Mato Grosso do Sul (MS). Em termos teóricos, admite-se que o desenvolvimento do estado de MS é historicamente dependente dos ciclos externos (nacionais e internacionais) e que, por isso, a sua trajetória de desenvolvimento tem traços marcantes de uma inserção periférica. Portanto, propõem-se uma análise integrada que leva em consideração uma orientação teórica mais geral, vinculada ao pensamento de grandes intérpretes brasileiros como Caio Prado Jr. e Celso Furtado e, também, uma análise que leva em consideração o protagonismo e as especificidades locais. As conclusões apontam que, voluntária ou involuntariamente, a incorporação do Estado ocorreu em termos periféricos, sendo a ele incumbido o papel de ser um dos “celeiros” do Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Abreu, Silvana de. 2003. “Ocupação, racionalização e consolidação do Centro-Oeste brasileiro: o espaço mato-grossense e a integração nacional”. In: Marin, J. R.; Vasconcelos, C. A. de. História, Região e Identidades. Campo Grande: UFMS, 263-290.
Bittar, Marisa. 2009. Mato Grosso do Sul a construção de um estado: regionalismo e divisionismo no sul de Mato Grosso. Campo Grande: Ed. UFMS, 2009.
Borges, Fernando Tadeu Miranda. 2001. Do extrativismo à pecuária: algumas observações sobre a história econômica de Mato Grosso (1870 a 1930). 2.ed. São Paulo: Scortecci, 2001.
Candido, Antônio. 1967.O significado de ´Raízes do Brasil. Prefácio, ed. 1967. In: HOLANDA, S. B. Raízes do Brasil. 26ª. ed. 19ª. reimpressão. São Paulo:Compania das Letras, 1995 [2004].
Corrêa Filho, Virgílio. 1925. À sombra dos hervaesmattogrossenses. São Paulo: S. Paulo, 1925.
Corrêa, Lúcia Salsa. 1999.História e fronteira: o Sul de Mato Grosso, 1870-1920. Campo Grande: UCDB, 1999.
Corrêa, Valmir Batista. 2006.Coronéis e bandidos em Mato Grosso: 1889-1943. 2. ed. Campo Grande: Ed. UFMS, 2006.
Diniz, Bernardo Palhares Campolina. 2006. O Grande Cerrado do Brasil Central: geopolítica e economia. 231 f. Tese (Doutorado em Geografia Humana) – Universidade de São Paulo, São Paulo – SP, 2006.
Doratioto, Francisco. 2012. Relações Brasil-Paraguai: afastamento, tensões e reaproximação (1889-1954). Brasília-DF: FUNAG, 2012.
Esselin, Paulo Marcos. 2011. A pecuária bovina no processo de ocupação e desenvolvimento econômico do pantanal sul-mato-grossense (1830-1910). Dourados: Editora da UFGD, 2011.
Faria, Sheila de Castro.2008.A colônia é mais embaixo. A consagrada tese do Pacto Colonial de Caio Prado Júnior merece revisão. A sociedade brasileira era muito mais complexa do que se supunha. Disponível em: . Acesso em: 09 de nov. de 2015.
Furtado, Celso. 2005. Formação Econômica do Brasil. 32. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2005.
Fragoso, João Luís Ribeiro. 1992.“Homens de grossa aventura: acumulação e hierarquia na praça mercantil do Rio de Janeiro (1790-1830)”. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 1992.
Fragoso, João Luís Ribeiro; Florentino, Manolo. 1993. “O arcaísmo como projeto. Mercado Atlântico, sociedade agrária e elite mercantil em uma economia colonial tardia c. 1790-c.1840”. Rio de Janeiro: Diadorim, 1993.
Garcia, Domingos Savio da Cunha. 2001. “Mato Grosso (1850-1889): uma província na fronteira do império”. Dissertação de mestrado, Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Economia. Campinas, SP:[s.n.].
Gomes, Cristiane Thais do Amaral Cerzósimo. 2009. Fronteiras de imigração no caminho das águas do Prata: italianos em Mato Grosso – 1856 a 1914. 2009. 220 f. Tese (Doutorado em História Social) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo – SP, 2009.
Guimarães Neto, Leonardo. 1997. “Trajetória econômica de uma região periférica”. Estudos Avançados1(29): 37-54, São Paulo, Apr. 1997.
Holanda, Sérgio Buarque de. 1995. Raízes do Brasil. 26. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.
Jesus, Laércio Cardoso de. 2004.Erva-Mate: o outro lado – A presença dos produtores independentes no antigo Sul de Mato Grosso 1870-1970. 2004. 191 f. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Dourados – MS, 2004.
Lamoso, Lisandra Pereira. 2011. “Dinâmicas Produtivas da Economia de Exportação do Mato Grosso do Sul – Brasil”. Revista Mercator10(21): 33-47, Ceará, jan./abr. 2011.
Lenharo, Alcir. 1982. Crise e mudança na frente oeste de colonização: o comérciocolonial de Mato Grosso no contexto da mineração. Cuiabá: UFMT, 1982.
Martins, José de Souza. 1996. “O tempo da fronteira: retorno à controvérsia sobre o tempo histórico da frente de expansão e da frente pioneira”. Tempo Social, Revista de Sociologia da USP 8(1): 25-70, São Paulo, 1996.
Naglis, Suzana Gonçalves Batista. 2013. “A difícil conquista da terra para viver: as experiências dos colonos da Colônia Agrícola Nacional de Dourados”. In: Marin, J. O. B.; Neves, D. P. (org.) Campesinato e Marcha para Oeste. Santa Maria: Ed. Da UFSM, 2013.
Pavão, Eugênio da Silva. 2005. Formação, estrutura e dinâmica da economia do Mato Grosso do Sul no contexto das transformações da economia brasileira. 250 f. Dissertação (Mestrado em Economia Industrial) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis – SC, 2005.
Pires, Mauro Oliveira. 2008. “Programas Agrícolas na ocupação do Cerrado”. Sociedade e Cultura, Goiânia – GO, v. 3, n. 1 e 2, p. 111-131, jan/dez. 2000.Pires, Murilo José de Souza. As implicações do processo de modernização conservadora na estrutura e nas atividades agropecuárias da região centro-sul de Goiás.146 f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Econômico) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas – SP, 2008.
Prado Jr., Caio. 2011. Formação do Brasil Contemporâneo: Colônia. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.
Queiroz, Eduardo Pessoa de. 2007. A formação Histórica da região do Distrito Federal e entorno: dos Municípios-Gênese à presente configuração territorial. 135 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade de Brasília, Brasília – DF, 2007.
Queiroz, Paulo Roberto Cimó. 2011. “Caminhos e fronteiras: vias de transporte no extremo oeste do Brasil”. In: Goulart Filho, A.; Queiroz, P. R. C. (orgs.) Transportes e Formação Regional: contribuições à história dos transportes no Brasil. Dourados: Editora da UFGD, 2011.
Queiroz, Paulo Roberto Cimó. 2015. “A Companhia Mate Laranjeira, 1891-1902: contribuição à história da empresa concessionária dos ervais do antigo sul de Mato Grosso”. Territórios e Fronteiras8(1): 204-228, Cuiabá - MT, jan./jun. 2015.
Queiroz, Paulo Roberto Cimó. 2008. “Articulações econômicas de comunicação do antigo sul de Mato Grosso (séculos XIX e XX)”. In: Lamoso, L. P. (org.). Transportes e Políticas Públicas em Mato Grosso do Sul. Dourados: Editora da UFGD, v. 1, 2008.
Queiroz, Paulo Roberto Cimó. 1997.As curvas do trem e os meandros do poder: o nascimento da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil (1904-1908). Campo Grande: UFMS, v.1, 1997.
Queiroz, Paulo Roberto Cimó. 2009. “O desafio do espaço platino às tendências de integração do antigo sul de Mato Grosso ao mercado nacional brasileiro: um hiato em dois tempos”. Revista eletrônica História em reflexão 3(6), jul./dez. 2009.
Queiroz, Paulo Roberto Cimó. 2017. “O livre comércio entre Mato Grosso e o Paraguai (1872-1898)”. In: XII Congresso Brasileiro de História Econômica e 13ª Conferência Internacional de História de Empresas, 2017, Niterói. Anais. Niterói: UFF/ABPHE, p. 1-35, 2017.
Sangalli, Larissa; Lamoso, Lisandra Pereira. 2014. O papel da China no comércio exterior da região Centro Oeste. In: ENEPEX (8º ENEPE UFGD – 5º EPEX UEMS), Dourados, 2014. Disponível em:. Acesso em: 17 de mai. de 2016.
Skocpol; Theda; Somers; Margaret. 1980. “The use of comparative history in macro-social inquiry”. Comparative studies in Society and History, 22 (April), p. 174-197, 1980.
Soares, Herick Vazquez. 2013. A incorporação subordinada do Centro-Oeste ao capitalismo brasileiro: uma interpretação histórica. 210 f. Dissertação (Mestrado em História Econômica) – Universidade de São Paulo, São Paulo – SP, 2013.
Targa, L. R. P. 1991. Comentário sobre a utilização do método comparativo em análise regional. Ensaios FEE 12(1): 265-271, Porto Alegre, 1991.
Tavares, Maria da Conceição. 2011.O Processo de substituição de importações como modelo de desenvolvimento na América Latina/ o caso do Brasil. In: Corrêa, V. P.; Simioni, M. (orgs.). Desenvolvimento e igualdade. Rio de Janeiro: IPEA, 2011.
Teixeira, Jodenir Calixto. 2009. A inserção do Estado de Mato Grosso do Sul na modernização da agricultura brasileira. IV simpósio Internacional de Geografia Agrária; V Simpósio nacional de Geografia Agrária. Tema: A questão (da reforma) agrária na América Latina: Balanço e perspectivas, Niterói-RJ, 2009.
Trindade, José Raimundo Barreto; Seis dedos, Paul Cooney; Oliveira, Wesley de. 2011. “O aumento da participação das commodities brasileiras no mercado mundial: um novo processo de especialização primária?” In: V Encuentro Internacional de Economia Politica y Derechos Humanos, Buenos Aires. Anais do V Encuentro Internacional de Economia Politica y Derechos Humanos. Buenos Aieres: Editora da Universidad Popular Madres de Plaza de Mayo, 2011.
Publicado
2019-08-27
Seção
Artigo