O PAEG e o Plano Trienal: Uma Análise Comparativa de suas Políticas de Estabilização de Curto Prazo

  • Eduardo F. Bastian UFRJ
Palavras-chave: políticas de estabilização, Plano Trienal, PAEG

Resumo

O presente artigo tem por objetivo analisar as políticas de estabilização de curto prazo propostas pelo Plano Trienal (1962) e pelo Programa de Ação Econômica do Governo (1964) através da comparação das principais medidas implementadas e dos resultados alcançados pelos dois planos. No caso, pretende-se mostrar que os planos tinham semelhanças, sendo a política salarial do PAEG o principal ponto de distinção. Nesse contexto, as grandes diferenças de desempenho foram devidas à incapacidade do Trienal – em função dos turbulentos contextos interno e externo - de equacionar os problemas do conflito distributivo e do estrangulamento externo. O PAEG, por sua vez, equacionou os dois problemas, mas resolveu o conflito distributivo através de uma solução regressiva e, no caso do estrangulamento externo, obteve uma ajuda norte-americana com a qual o Plano Trienal não pôde contar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo F. Bastian, UFRJ
Publicado
2013-02-28
Seção
Artigo