O desenvolvimento do setor siderúrgico brasileiro entre 1900 e 1940: crescimento e substituição de importações

Autores

  • Gustavo Barros Universidade Federal de Juiz de Fora

DOI:

https://doi.org/10.1590/0101-4161201545153gbs

Palavras-chave:

siderurgia, desenvolvimento setorial, indústria, história econômica

Resumo

No início do século XX, o setor siderúrgico brasileiro tinha muito pouca expressão prática. Contudo, quando a Companhia Siderúrgica Nacional foi criada, em 1941, como uma resposta ao problema siderúrgico nacional, o setor siderúrgico doméstico já era bem mais significativo. De fato, entre 1900 e 1940, e sobretudo nas décadas de 1920 e 1930, o setor siderúrgico brasileiro foi capaz de conduzir um importante processo de desenvolvimento. A reconstrução desse processo de evolução setorial, centrado no processo global de crescimento da produção siderúrgica, na sua composição e na substituição de importações que o setor foi capaz de realizar, é o objeto deste trabalho. Além disso, o artigo faz uma avaliação crítica os dados quantitativos disponíveis sobre o setor no período, os complementando e expandindo, e procura fazer um uso analítico mais sistemático deles.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

6.1 Publicações seriadas
• Boletim do Serviço Geologico e Mineralogico do Brasil, Ministerio da Agricultura, Industria e
Commercio (BSGM).
• Comércio Exterior do Brasil, vários números, [anos abrangidos (ano de publicação)].
• Serviço de Estatistica Commercial. Importação geral, 1901 (s.d.).
• Serviço de Estatistica Commercial. Importação e exportação, movimento maritimo, cambial e do
café, 1903 (1905), 1904 (1906).
• Ministerio da Fazenda, Serviço de Estatistica Commercial. Importação e exportação, movimento
maritimo, cambial e do café, 1905 (1907), 1906 (1907), 1907 (1909), 1908 (1909), 1909 (1911).
• Ministerio da Fazenda, Directoria de Estatistica Commercial. Commercio Exterior do Brasil,
1910-1914 (s.d.), 1913-1918 (1921).
• Ministerio da Fazenda, Directoria de Estatistica Commercial. Commercio Exterior do Brasil,
Resumo por mercadorias, Movimento maritimo, Movimento bancario, 1912-1913 (1914),
1914-1915 (1916), 1915-1919 (1920), 1918-1922 (1923), 1919-1923 (1924), 1920-1924 (1925),
1921-1925 (1926), 1922-1926 (1927), 1924-1928 (1929), 1928-1929 (1930), 1929-1930 (1931),
1930-1931 (1932).
• Departamento Nacional de Estatistica (Ministerio do Trabalho, Industria e Commercio). Commercio
Exterior do Brasil, Resumo por mercadorias, 1931-1932 (1933).
• Directoria de Estatistica Economica e Financeira do Thesouro Nacional (Ministerio da Fazenda).
Commercio Exterior do Brasil, Resumo por mercadorias, 1929-1933 (1934), 1930-1934 (1935),
1932-1936 (1937).
• Serviço de Estatística Econômica e Financeira do Tesouro Nacional (Ministério da Fazenda),
Comércio Exterior do Brasil – Importação, Exportação, 1937-1938 (1941).
• Serviço de Estatística Econômica e Financeira do Tesouro Nacional (Ministério da Fazenda).
Comércio Exterior do Brasil, Resumo por mercadorias, 1939 (1940), 1940 (1941).
6.2 Fontes on-line
• Legislação Federal, em <http://www2.camara.leg.br/atividade-legislativa/legislacao>.
6.3 Publicações
BAER, Werner. The development of the Brazilian steel industry. Nashville, TN: Vanderbilt University
Press, 1969.
BAER, Werner. The steel industry. In: BERGSMAN, Joel. Brazil: Industrialization and trade policies.
London: Oxford University Press, p. 191-221, 1970.
BARROS, Gustavo. O Problema siderúrgico nacional na Primeira República. Tese de doutorado,
Departamento de Economia, FEA-USP, São Paulo, 2011. Disponível em: <http://www.teses.usp.
br/teses/disponiveis/12/12138/tde-24012012-135049/>.
BARROS, Gustavo. O Desenvolvimento do setor siderúrgico brasileiro entre 1900 e 1940: Criação
de empresas e evolução da capacidade produtiva. Revista de História Econômica e Economia
Regional Aplicada (HEERA), Juiz de Fora: UFJF, v. 8, n. 14, jan-jun 2013. p. 9-32. Disponível
em: <http://www.ufjf.br/heera/>.
BASTOS, Humberto. A conquista siderúrgica no Brasil: Crônica e interpretação econômica das empresas
e indivíduos, nacionais e estrangeiros, que participaram da exploração dos recursos minerais do
desenvolvimento nacional. São Paulo: Livraria Martins Editora, 1959.
CARVALHO, Elysio de. Brasil, potencia mundial – Inquerito sobre a industria siderurgica no Brasil.
Rio de Janeiro: Monitor Mercantil, 1919.
COMISSÃO EXECUTIVA DO PLANO SIDERÚRGICO NACIONAL. Relatório, Rio de Janeiro,
1940-1941.
FELICÍSSIMO JUNIOR, Jesuino. História da siderurgia de São Paulo, seus personagens e seus feitos.
São Paulo: ABM, 1969.
GOMES, Francisco M. História da siderurgia no Brasil. Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: Edusp, 1983.
GONSALVES, Alpheu Diniz. Ferro no Brasil – Historia, Estatistica e Bibliographia. Boletim n. 61,
Serviço Geologico e Mineralogico do Brasil, Ministerio da Agricultura. Rio de Janeiro: Typ. do
Ministério da Agricultura, 1932.
GONSALVES, Alpheu Diniz. O ferro na economia nacional. Rio de Janeiro: Ministério da Agricultura,
1937.
INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Estatísticas históricas do
Brasil: Séries econômicas, demográficas e sociais de 1550 a 1988. 2ª ed. revista e atualizada do
vol. 3 de Séries estatísticas retrospectivas, Rio de Janeiro: IBGE, 1990.
JOBIM, José. The mineral wealth of Brazil. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora, 1941.
MARTINS, Luciano. Pouvoir et développement économique: formation et évolution des structures
politiques au Brésil. Paris: Antrophos, 1976.
MOYEN, François. A História da Companhia Siderúrgica Belgo-Mineira: Uma trajetória de crescimento
consistente (1921-2005). 1a ed., Belo Horizonte: Belgo, Fundação Belgo - Grupo Arcelor, 2007.
PELÁEZ, Carlos Manuel. História da industrialização brasileira: Crítica à teoria estruturalista no
Brasil. Rio de Janeiro: APEC, 1972.
RADY, Donald E. Volta Redonda: A steel mill comes to a Brazilian coffee plantation, Industrial entrepreneurship
in a developing economy. Albuquerque, New Mexico: Rio Grande Publ., 1973.
SILVA, Edmundo de Macedo Soares e. Volta Redonda: gênese da idéia, seu desenvolvimento, projeto,
execução e custo. Separata da Revista do Serviço Público, Ano VIII, Vol. VI, n. 2, Rio de Janeiro:
Imprensa Nacional, 1945.
SILVA, Edmundo de Macedo Soares e. O Ferro na história e na economia do Brasil. Rio de Janeiro:
[Comissão Executiva Central do Sesquicentenário da Independência do Brasil], 1972.
VARGAS, Getulio. A Nova Política do Brasil, V – O Estado Novo, 10 de Novembro de 1937 a 25 de
Julho de 1938, Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora, 1938.
WIRTH, John D. The politics of Brazilian development, 1930-1954. Stanford, CA: Stanford University
Press, 1970.

Downloads

Publicado

2015-01-29

Edição

Seção

Artigo