DO VAZIO DE UM SATORI: A TÉCNICA DO HAICAI NOS POEMAS NIRVANA DE ADRIANA LISBOA E ANIMAL DE INVIERNO DE JOSÉ WATANABE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2447-7125.v0i41p41-59

Palavras-chave:

Haicai, Adriana Lisboa, José Watanabe, Leveza, Vazio

Resumo

presente trabalho pretende discutir acerca das técnicas do haicai nos poemas Nirvana de Adriana Lisboa e Animal de Invierno do poeta peruano José Watanabe, ambos possuem uma construção estética do vazio, através da presença de técnicas do haicai e de conceitos budistas que demonstram uma incorporação do olhar contemplativo perante a realidade. Neste sentido, a técnica do karumi (かるみ) utilizado por Bashō Matsuo (1644 – 1694) serve, em ambos os poemas, para um diálogo entre corpo, leveza e vazio. Para uma reflexão teórica sobre a significação na linguagem poética, serão utilizados autores como Roland Barthes (1915 – 1980), Nishitani Keiji (1900 – 1990), Shirane Haruo (1950), Italo Calvino (1923 – 1985), Mutlu Konuk Blasing (1944) cujas obras são importantes para explorarmos diversos aspectos do diálogo entre leveza, peso e vazio na linguagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-06-13

Como Citar

Pinheiro, S. D. (2019). DO VAZIO DE UM SATORI: A TÉCNICA DO HAICAI NOS POEMAS NIRVANA DE ADRIANA LISBOA E ANIMAL DE INVIERNO DE JOSÉ WATANABE. Estudos Japoneses, (41), 41-59. https://doi.org/10.11606/issn.2447-7125.v0i41p41-59

Edição

Seção

Artigos