A PAIXÃO ENTRE OGROS E BUDAS: A BUSCA PELA “NIPONICIDADE” NA COLETÂNEA FOTOGRÁFICA “KOJI JUNREI” (1939-1975), DE DOMON KEN

Palavras-chave: Ken Domon, Budismo, Fotografia, Niponicidade, Pós-guerra

Resumo

Domon Ken dedicou quase três décadas de sua vida à produção da coletânea imagética “Koji junrei”, publicada entre 1963 e 1975, embora o trabalho tenha sido iniciado em 1939. Na obra, o fotógrafo japonês lançou-se a exaustivo registro da cultura material budista (envolvendo, sobretudo, a arquitetura de templos e a estatuária), independente da escola, em diferentes cidades do Japão. Busca-se, neste artigo, analisar textos e imagens que compõem a coletânea, aqui concebidos como fontes, atinando para os motivos que levaram Domon a realizar esse trabalho. Teórica e metodologicamente, a fotografia é entendida como representação articulada por meio de elementos da linguagem fotográfica. Como resultados, sugere-se que o fotógrafo construiu uma representação das entidades budistas de forma sensualizada, concebendo o Budismo como a essência da niponicidade na conjuntura do pós-guerra.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Richard Gonçalves André, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, Brasil

Professor da Universidade Estadual de Londrina, Londrina, Brasil; Doutor pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) e Pós-doutor em Língua, Literatura e Cultura Japonesa pela Universidade de São Paulo (USP); e-mail: richard_andre@uel.br

Publicado
2019-10-10
Como Citar
André, R. G. (2019). A PAIXÃO ENTRE OGROS E BUDAS: A BUSCA PELA “NIPONICIDADE” NA COLETÂNEA FOTOGRÁFICA “KOJI JUNREI” (1939-1975), DE DOMON KEN. Estudos Japoneses, (42), 13-34. https://doi.org/10.11606/issn.2447-7125.v0i42p13-33
Seção
Artigos