Políticas curriculares, Educação Básica brasileira, internacionalização

aproximações e convergências discursivas

  • Juares da Silva Thiesen
Palavras-chave: Internacionalização, Currículo, Educação básica, Política

Resumo

O texto integra-se ao trabalho de pesquisa desenvolvido em estágio pós-doutoral que tem por objetivo geral analisar implicações dos movimentos de internacionalização curricular no/do Ensino Superior sobre as atuais políticas e reconfigurações curriculares na Educação Básica. No artigo em pauta, como recorte, exploro, com base nos textos oficiais da política curricular brasileira, quais demandas, em termos de metas, recomendações e orientações curriculares, aparecem associadas, de algum modo, com a internacionalização do currículo na Educação Básica. A identificação das referidas demandas é feita por meio de um mapeamento de textos oficiais que compõem a produção da política curricular instituída a partir dos anos 2000, usando-se um conjunto de descritores e categorias. No tratamento analítico dos dados, levo em conta que o sistema educacional brasileiro é permeável ao movimento global da internacionalização do currículo e que a formulação de suas políticas mais recentes reflete influências diretas deste contexto – o que Stephen Ball denomina contextos de influência. Os resultados mostram que há relativa identificação entre as atuais prescrições curriculares oficiais da Educação Básica brasileira e os requerimentos ou expectativas dos movimentos transnacionais de internacionalização, e que essa aproximação ocorre em diferentes aspectos da dinâmica curricular.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-05-07
Como Citar
Thiesen, J. (2019). Políticas curriculares, Educação Básica brasileira, internacionalização. Educação E Pesquisa, 45, e190038. https://doi.org/10.1590/s1678-4634201945190038
Seção
Artigos