Estimativa numérica de quantidades: um estudo de comparação entre crianças e adultos

  • Mariana Lima Duro Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul
  • Beatriz Vargas Dorneles
Palavras-chave: Estimativa numérica de quantidades, Desenvolvimento matemático, Estimativa em adultos

Resumo

O estudo acerca da estimativa numérica é pouco realizado no Brasil, embora já apresente considerável trajetória na literatura internacional. Entretanto, grande parte desses estudos estão relacionados à habilidade de realizar estimativas em crianças, desconsiderando qual seria o mais alto estágio de desenvolvimento desta habilidade, comparando com adultos. Nessa perspectiva, este estudo tem como objetivo comparar o desempenho da estimativa numérica de quantidades discretas, para diferentes formas de apresentação de estímulos, entre crianças, estudantes do 2o ao 6o ano escolar (de uma escola pública e uma privada) com o desempenho de estudantes adultos do ensino médio (Proeja) e do ensino superior em licenciatura em matemática. Para isso, foi realizado um estudo transversal quantitativo, a partir do cálculo da precisão relativa apresentada pelos estudantes em um Teste de Estimativa Numérica de Quantidades (TENQ). Os resultados indicaram que as crianças de 2o e 3o ano são capazes de realizar estimativas tal como os adultos do ensino médio, em grande parte das tarefas. Entretanto, os alunos do ensino superior apresentaram melhor desempenho que os demais alunos dos níveis escolares analisados, em todas as tarefas do teste. A partir disso, sugere-se que a estimativa numérica de quantidades seja uma habilidade que pode ser desenvolvida e aprimorada ao longo de toda a vida, inclusive, na idade adulta. No âmbito da Educação Matemática, observa-se que tanto as crianças quanto os adultos não são precisos em suas estimativas, embora seja reconhecida a importância dessa habilidade para o desempenho matemático simbólico, a partir do reconhecimento das magnitudes numéricas.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-09-25
Como Citar
Duro, M., & Dorneles, B. (2019). Estimativa numérica de quantidades: um estudo de comparação entre crianças e adultos. Educação E Pesquisa, 45, e193407. https://doi.org/10.1590/s1678-4634201945193407
Seção
Artigos