Percepções de professores da Educação Básica sobre as teorias do currículo

  • Caroline Côrtes Lacerda
  • Lenira Maria Nunes Sepel Universidade Federal de Santa Maria
Palavras-chave: Percepções, Educadores, Currículo escolar

Resumo

Este artigo relata uma pesquisa sobre percepções de currículo de um grupo de 65 educadores atuando em escola pública. A importância de compreender a visão dos educadores sobre esse tema é associada à necessidade de desenvolvimento de estratégias para formação e diálogo que, baseadas no pensamento dos atores da educação, sejam úteis para as discussões que envolvem mudanças curriculares. Trata-se de uma pesquisa de campo realizada por meio de um questionário de opinião sobre afirmativas relacionadas ao conceito de currículo. Os resultados demonstram que as teorias pós-críticas têm mais aceitação e que as teorias críticas foram as mais rejeitadas, embora tenham, sob alguns aspectos, grande aceitação. As teorias tradicionais tiveram o maior número de opiniões classificadas como incerteza ou indiferença, mas são reconhecidas como o elemento organizador das práticas em sala de aula. Não houve no grupo um educador que manifestasse concordância exclusiva com apenas uma das teorias. Verificou-se que as três concepções de currículo balizam as opiniões do grupo investigado. A presença simultânea de ideias que refletem concepções de currículo tão diferentes é interpretada como reflexo de um período de transformação ideológica na área educacional. Refletir e aprender sobre as teorias curriculares pode ajudar o educador a ter maior clareza sobre as concepções de currículo que orientam sua prática pedagógica e favorecer a participação crítica nas reformas educacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-09-25
Como Citar
Lacerda, C., & Sepel, L. (2019). Percepções de professores da Educação Básica sobre as teorias do currículo. Educação E Pesquisa, 45, e197016. https://doi.org/10.1590/s1678-4634201945197016
Seção
Artigos