CONSIDERAÇÕES SOBRE O CONSENTIMENTO NO SEGUNDO TRATADO DE JOHN LOCKE

  • Alessandra Tsuji Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Consentimento, Sociedade política, Governo civil, Representatividade, Confiança

Resumo

Neste artigo procura-se destacar alguns pontos acerca do conceito de consentimento no Segundo tratado sobre o governo, a fim de  fomentar a discussão sobre esse tema, bastante relevante, e ao mesmo tempo complexo, para a compreensão da teoria política de Locke. Neste percurso, busca-se ressaltar algumas passagens mais relevantes para a apreensão dessa noção com base em sua análise tanto no início das sociedades políticas quanto no exercício do governo civil. Além disso, procura-se apontar a conexão entre consentimento e confiança e a importância da distinção entre consentimento tácito e expresso para a compreensão do texto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

DUNN, J. (2000) The Political Thought of John Locke: An Historical Account of the Argument of the ‘Two Treatises of Government’. Cambridge University Press.

GOUGH, J.W. (1973) John Locke’s Political Philosophy. Oxford University Press.

JOLLEY, N. (1999) Locke: his Philosophical Thought. Oxford University Press.

LASLETT, P. (2005) “Introdução”. In.: Dois Tratados sobre o governo. 2ª ed. Trad.: Julio Fischer. São Paulo. Martins Fontes.

LOCKE, J. (2005) Segundo tratado sobre o governo. In: Dois Tratados sobre o governo. 2ªed. Trad.: Julio Fischer. São Paulo. Martins Fontes.

VAUGHN, Karen I. (1983) John Locke, economista y sociologo. Trad.: Juan José Utrilla. Fondo de Cultura Económica México.

http://oll.libertyfund.org/titles/locke-the-two-treatises-of-civil-government-hollis-ed

Publicado
2018-06-30
Como Citar
Tsuji, A. (2018). CONSIDERAÇÕES SOBRE O CONSENTIMENTO NO SEGUNDO TRATADO DE JOHN LOCKE. Cadernos Espinosanos, (38), 223-244. https://doi.org/10.11606/issn.2447-9012.espinosa.2018.144126
Seção
Artigos