A ONTOLOGIA POLÍTICA DE ESPINOSA NA LEITURA DE ANTONIO NEGRI

  • Stefano Visentin Università degli Studi di Urbino “Carlo Bo”, Urbino, Itália
Palavras-chave: Espinosa, Antonio Negri, Multidão, Democracia

Resumo

O texto busca reconstituir alguns momentos fundamentais da leitura negriana de Espinosa, mostrando como ela se presta a uma releitura da modernidade filosófica bem como abre-se para a reflexão política contemporânea. Por fim, são apontados certos aspectos problemáticos da interpretação de Negri.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Arrighi, G. (1996). O longo século XX. Dinheiro, poder e as origens de nosso tempo. Rio de Janeiro: Contraponto, São Paulo: Ed. Unesp.

Espinosa, B. (2003). Tratado teológico-político. São Paulo: Martins Fontes.

_____. (2009). Tratado político. São Paulo: WMF Martins Fontes.

Hardt, M.; Negri, A. (2005). Multidão. Guerra e democracia na era do Império. Rio de Janeiro: Record.

_____. (2016). Bem-estar comum. Rio de Janeiro: Record.

Maquiavel, N. (2010). O príncipe. São Paulo: Martins Fontes.

Marx, K. (2013). O Capital. Crítica da economia política. São Paulo, Boitempo.

Negri, A. (1993). A anomalia selvagem. Poder e potência em Spinoza. Rio de Janeiro: Ed. 34.

_____. (2002). O poder constituinte. Ensaio sobre as alternativas da modernidade. Rio de Janeiro: DP&A.

_____. (2007). Descartes politico, o della ragionevole ideologia. Roma, Manifestolibri.

_____. (2009). “Politiche dell’immanenza, politiche della trascendenza”.

In: F. del Lucchese (org.). Storia politica della moltitudine. Spinoza e la modernità. Roma: DeriveApprodi.

_____. (2016). Espinosa subversivo e outros escritos. Belo Horizonte: Autêntica.

Zourabichvili, F. (2008) “L’énigme de la multitude ‘libre’”. In: C. Jaquet,

P. Sévérac, A. Suhamy (org.). La multitude libre. Nouvelles lectures du Traité Politique de Spinoza. Paris: Éditions d’Amsterdam.

Publicado
2018-06-30
Como Citar
Visentin, S. (2018). A ONTOLOGIA POLÍTICA DE ESPINOSA NA LEITURA DE ANTONIO NEGRI. Cadernos Espinosanos, (38), 151-170. https://doi.org/10.11606/issn.2447-9012.espinosa.2018.144886
Seção
Artigos