“UM NADA EM RELAÇÃO AO INFINITO”: O ANIQUILAMENTO NA COMPARAÇÃO PASCALIANA

  • João Figueiredo Nobre Cortese Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Blaise Pascal, Nada, Infinito, Desproporção, Indivisível, Comparação

Resumo

Tanto nos Pensamentos quanto em seus trabalhos matemáticos, Pascal faz referência ao “nada”, assim como a um processo que poderíamos chamar de “aniquilamento” (seguindo o termo do fragmento Sellier 680, Lafuma 418), segundo o qual aquilo que é finito se torna um nada diante do infinito. O “nada” pascaliano, segundo a interpretação aqui defendida, pode ter, em diferentes passagens da obra do autor, uma acepção relativa ou uma acepção absoluta, o que vale também para os termos de “infinito”, “desproporção” e “indivisível” na obra de Pascal. Além do valor de tal análise para os Pensamentos, ela se propõe mostrar certa proximidade estrutural entre as obras matemáticas e apologéticas de Pascal.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-06-27
Como Citar
Cortese, J. (2019). “UM NADA EM RELAÇÃO AO INFINITO”: O ANIQUILAMENTO NA COMPARAÇÃO PASCALIANA. Cadernos Espinosanos, (40), 35 - 64. https://doi.org/10.11606/issn.2447-9012.espinosa.2019.159444