PERMANÊNCIA DO TEOLÓGICO-POLÍTICO? – UMA ANÁLISE DO PENSAMENTO POLÍTICO DO MATERIALISMO ATEU DE HOLBACH A PARTIR DE CLAUDE LEFORT

Autores

  • Arthur Roberto Capella Giannattasio

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2447-9012.espinosa.2013.82952

Palavras-chave:

Político, Teológico-Político, Fundamento das Leis, Fundamento do Poder, materialismo ateu

Resumo

A partir da análise do fundamento do Político proposto em algumas obras do Barão de HOLBACH, este artigo visa a examinar a possibilidade de o modo como o materialismo ateu do século XVIII compreende o fundamento da Lei e do Político pode apontar para uma organização social de caráter político ou teológico-político, conforme a chave de leitura fornecida por C. LEFORT. Após a exposição da diferença entre o Político e o Teológico-Político e da breve análise da concepção de Política Natural do Barão de HOLBACH (fundamento do social, da Moral, da virtude e das Leis e o fundamento e os limites naturais da instituição política do Governo), é possível constatar a persistência do teológico-político também na concepção materialista do século XVIII. Essa condição deriva da singela substituição de Deus pela Natureza (transcendência) no exercício da função simbólica de preencher intemporalmente o lugar do Poder político.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-12-11

Como Citar

Giannattasio, A. R. C. (2013). PERMANÊNCIA DO TEOLÓGICO-POLÍTICO? – UMA ANÁLISE DO PENSAMENTO POLÍTICO DO MATERIALISMO ATEU DE HOLBACH A PARTIR DE CLAUDE LEFORT. Cadernos Espinosanos, (29). https://doi.org/10.11606/issn.2447-9012.espinosa.2013.82952

Edição

Seção

Artigos