#Mariellepresente: é preciso inocular a luta da memória contra o esquecimento nas mídias

Palavras-chave: Discurso, Hashtag, Instagram

Resumo

Neste texto, temos como objetivo geral analisar discursivamente como a circulação da hashtag #Mariellepresente se configura como um discurso de resistência e de (re)ex(s)istência. Mais especificamente, buscamos analisar o funcionamento do enunciado composto pelo símbolo # na rede social Instagram, procurando analisar como esse enunciado passa a circular e, fassim, produzir sentidos em hipergêneros por meio de discursos de resistências e, sobretudo, de (re)ex(s)istência, palavra-valise que significa ao mesmo tempo resistir e reexistir. Nosso corpus é constituído por posts do Instagram que trazem a hashtag #Mariellepresente. Ancoramos nosso estudo nos recentes trabalhos de Marie- Anne Paveau (2017). Embora desejável, não realizamos uma análise muito exaustiva dos dados.

Biografia do Autor

Roberto Leiser Baronas, Universidade Federal de São Carlos

Docente do Departamento de Letras da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), São Paulo, Brasil.

Lígia Mara Boin Menossi de Araújo, Universidade Federal de São Carlos

Doutora em Linguística pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), São Paulo, Brasil.

Publicado
2019-08-19
Como Citar
Baronas, R., & Araújo, L. (2019). #Mariellepresente: é preciso inocular a luta da memória contra o esquecimento nas mídias. Estudos Semióticos, 15(1), 18-30. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2019.160190