O enfraquecimento da democracia na Venezuela: o caso Afiuni

Palavras-chave: Linguística forense, Análise do Discurso, Afetividade, Discurso autoritário, Separação de poderes

Resumo

Neste artigo, analisamos dois eventos discursivos nos quais o presidente Chávez relata que ordenou a prisão de uma juíza e pede a sentença máxima por ela não ter cumprido seus desejos de manter um banqueiro na prisão. Com essa incursão nos poderes do judiciário, o presidente enfraquece o princípio da separação de poderes próprios do sistema democrático (Brewer-Carías, 2012). Com base na noção de contexto de Van D¼k (2008), a linguística forense de Shuy (2013), baseada na etnografia, é utilizada para a análise. A situação comunicativa global é descrita, desde o evento comunicativo até chegar às unidades menores da língua. O evento comunicativo descrito corresponde a um modelo de governo autoritário. Dois participantes foram observados: o poder executivo, representado pelo presidente e seus companheiros, e o público, representado pelos presentes na sala e pelo país que recebe a transmissão pela rádio e pela televisão. O primeiro tem poder absoluto, o que é mostrado nas características discursivas que estudamos neste trabalho. O segundo é dominado pelo primeiro, tanto que a Procuradora Geral da República não está no pódio, mas sim na sala, e faz parte do público. Observa-se, em todos os níveis da linguagem, a maneira como o discurso corresponde a uma forma autoritária de governo.

Biografia do Autor

Alexandra Álvarez Muro, Universidade dos Andes (Mérida-Venezuela)

Docente da Universidade dos Andes, Mérida, Venezuela.

Publicado
2019-08-19
Como Citar
Muro, A. (2019). O enfraquecimento da democracia na Venezuela: o caso Afiuni. Estudos Semióticos, 15(1), 64-97. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2019.160191