A dimensão política do assédio sexual de rua: aplicativos de mapeamento como iniciativas de cidade inteligente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2019.160193

Palavras-chave:

Vida urbana, Cidades inteligentes, Dimensão política, Assédio sexual de rua, Aplicativos de mapeamento

Resumo

Os aplicativos de mapeamento de assédio sexual de rua, que permitem a sinalização, em um mapa colaborativo, de locais de ocorrência de assédio, podem ser entendidos, à primeira vista, como iniciativas de cidade inteligente. Por meio dessas iniciativas, a população e outras instâncias sociais ajudariam o poder público a resolver os problemas citadinos. Tais aplicativos, então, colaborariam para o combate ao assédio sexual de rua e, consequentemente, melhorariam as condições de mobilidade urbana feminina. Analisando os sentidos produzidos pelos textos dos aplicativos, é possível considerá-los como iniciativas de cidade inteligente? Mais especificamente, seu fazer discursivo proporciona a dimensão política adequada para transformar a narrativa do assédio, promovendo uma vida urbana com mais cidadania para as mulheres? Para responder essas questões, analisamos neste artigo quatro aplicativos de mapeamento de assédio sexual de rua, tomando por base os conceitos canônicos da semiótica discursiva. A abordagem teórica também opera um entendimento de cidades inteligentes como adjuvantes na conquista dos objetos de valor da sociedade. Neste caso, tal objeto deveria ser o combate ao assédio. A análise mostra que nem todos os aplicativos realizam a mesma performance, sugerindo que a promoção de políticas públicas é prejudicada devido a uma reiterada e distorcida visão sobre o problema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana Tulio Baggio, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Doutora em Comunicação e Semiótica. Pós-doutoranda em Tecnologia e Sociedade na Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Curitiba, Paraná, Brasil.

Nanci Stancki da Luz, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Docente do Programa de Pós-Graduação em Tecnologia e Sociedade da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Curitiba, Paraná, Brasil.

Referências

ANDRADE, Josiane Nascimento; GALVÃO, Diogo Cavalcanti. O conceito de smartcities aliado à mobilidade urbana. HumanÆ. Questões controversas do mundo contemporâneo, v. 10, n. 1, 2016. Disponível em:http://humanae.esuda.com.br/index.php/humanae/article/view/478. Acesso em: 8 jan. 2018.

BAGGIO, Adriana Tulio. Perfil do assédio sexual de rua em Curitiba segundo o mapa colaborativo “Chega de Fiu-Fiu”. In: CONGRESO DE LA ASOCIACIÓN LATINOAMERICANA DE INVESTIGADORES DE LA COMUNICACIÓN, 14., 2018, San Jose. Memorias. Grupo Temático 15 – Comunicación y Ciudad. San Jose: Universidadde Costa Rica; Alaic, 2019. Disponível em:http://alaic2018.ucr.ac.cr/sites/default/files/2019-02/GT%2015%20-%20ALAIC%202018.pdf.Acesso em: 24 abr. 2019.

BAGGIO, Adriana Tulio; LUZ, Nanci Stancki da. A impunidade do assédio sexual de rua: um vácuo jurídico sustentado pela cultura da violência contra a mulher. In: BERTOTTI, Bárbara Mendonça et al. (org.). Gênero e resistência: memórias do II encontro de pesquisa por/de/sobre mulheres. v. 2. Porto Alegre: Editora Fi, 2019. Disponível em: https://www.editorafi.org/524resistencia.Acesso em: 24 abr. 2019.

BARROS, Diana Luz Pessoa de. Teoria semiótica do texto. 4. ed. São Paulo: Ática, 2005.

CADERNOS FGV Projetos. Rio de Janeiro, n. 24, 2014. Disponível em:http://fgvprojetos.fgv.br/sites/fgvprojetos.fgv.br/files/cadernos_fgvprojetos_smart_cities_gwa_0.pdf.Acesso em: 4 out. 2015.

CÂMARA DOS DEPUTADOS.PL 5452/2016: Projeto de Lei. Brasília, 24 set. 2018. Disponível em: http://www.camara.gov.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=208641.Acesso em: 25 set. 2018. CHEGA de fiu fiu. Direção: Amanda Kamanchek, Fernanda Frazão. Think Olga, Brodagem, 2018. 73 min.

CURITIBANAS podem denunciar locais em que se sentem inseguras. Gazeta do Povo, Curitiba, 14 mar. 2015. Disponível em:http://www.gazetadopovo.com.br/viver-bem/comportamento/curitibanas-podem-denunciar-locais-em-que-se-sentem-inseguras/. Acesso em: 2 jan. 2018.

DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE SÃO PAULO.Vamos falar sobre: assédio sexual. São Paulo: Núcleo Especializado de Promoção e Defesa dos Direitos da Mulher da Defensoria Pública; Olga, 2014. Disponível em: http://thinkolga.com/cartilha/. Acesso em: 15 jan. 2018.

DORIA, Catharina; BRENNER, Silvia. Sai Pra Lá, versão 1.0.1. São Paulo, 2015.Aplicativo para sistemas operacionais Android e iOS. Disponível em: https://itunes.apple.com/us/app/saipralá/id1051946204?mt=8. Acesso em:3 jan. 2018.

FIORIN, José Luiz. Elementos de análise do discurso. 9. ed. São Paulo: Contexto,2000.

GAMA, Rui; FERNANDES, Ricardo. O digital como veículo para o inteligente: tópicos para uma abordagem territorial. In: CONGRESSO LUSO BRASILEIROPARA O PLANEAMENTO URBANO, REGIONAL, INTEGRADO E SUSTENTÁVEL,2., 2006. Braga. In: MENDES, José Fernando Gomes; RAMOS, Rui António Rodrigues; SILVA, Antônio Nélson Rodrigues da; SOUZA, Léa Cristina Lucas de. Anais[...] São Carlos: EESC/USP, 2006. Disponível em: http://hdl.handle.net/10316/26269. Acesso em: 8 jan. 2018.

GIDDENS, Anthony. A transformação da intimidade: sexualidade, amor e erotismo nas sociedades modernas. Tradução de Magda Lopes. São Paulo: Editora da Unesp, 1993.

GREIMAS, Algirdas Julien; COURTÉS, Joseph. Dicionário de semiótica. Vários tradutores. São Paulo: Contexto, 2008.

LANDOWSKI, Eric .A sociedade refletida: ensaios de sociossemiótica. TraduçãovEduardo Brandão. São Paulo: Educ/Pontes, 1992.

LIDERADA pela prefeitura de Curitiba, mobilização no Dia Laranja registra mais de 500 downloads do Clique 180.ONU Mulheres, Brasília, 7 abr. 2015. Disponível em:www.onumulheres.org.br/noticias/liderada-pela-prefeitura-de-curitiba-mobilizacao-no-dia-laranja-registra-500-downloads-do-clique-180/. Acesso em 2 jan. 2018.

MICROSOFT lança Assédio Zero, app para mapear a violência contra as mulheres. IDG Now!, 3 jun. 2016. Disponível em:http://idgnow.com.br/mobilidade/2016/06/03/microsoft-lanca-assedio-zero-app-para-mapear-a-violencia-contra-as-mulheres. Acesso em: 3 jan. 2018.

MICROSOFT BRASIL; LUZ, Marlon. Assédio Zero, versão 1.0.3. São Paulo,2016. Aplicativo para sistemas operacionais Android e Windows. Disponível em:https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.assediozeroapp$&$hl=en_GB. Acesso em: 15 jan. 2018. OLGA. Chega de Fiu-Fiu. São Paulo, 2014. Mapa em website. Disponível em: http://chegadefiufiu.com.br. Acesso em: 3 jan. 2018.

OLIVEIRA, Ana Claudia de. São Paulo, nos percursos de uma inteligência sensível. In: SANTAELLA, Lucia. Cidades inteligentes: por que, para quem? São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2016.

ONU MULHERES BRASIL. Clique 180, versão 1.2.6. Brasília, 2015. Aplicativo para sistemas operacionais Android e iOS. Disponível em:https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.negociosreais.sosmulher&hl=pt.Acesso em: 15 jan. 2018.

PIVA, Naiady. É preciso pensar as cidades para as mulheres. Gazeta do Povo, Curitiba, 28 out. 2016. Disponível em:http://www.gazetadopovo.com.br/vida-e-cidadania/futuro-das-cidades/e-preciso-pensar-as-cidades-para-as-mulheres-6x6el1ebcl0zjoex2ifimimqa.Acesso em: 2 jul. 2017.

PORTAL BRASIL. Campanha “Eu ligo” e aplicativo “Clique 180”incentivam denúncias. Governo do Brasil, Brasília, 22 maio 2014. Disponível em:www.brasil.gov.br/cidadania-e-justica/2014/05/campanha-eu-ligo-e-aplicativo-clique-180-incentivam-denuncias.Acesso em: 2 jan. 2018.

PREFEITURA DE CURITIBA. Campanha Busão sem Abuso gera aumento de denúncias de assédio em ônibus. Curitiba, 24 abr. 2015. Disponível em: http://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/campanha-busao-sem-abuso-gera-aumento-de-denuncias-de-assedio-em-onibus/36211.Acessoem: 11 jul. 2018.

RAIBAUD, Yves. Durable mais inégalitaire: laville. Travail, genre et sociétés, v. 33, n. 1, p. 29-47, 2015. Disponível em:https://www.cairn.info/revue-travail-genre-et-societes-2015-1-page-29.htm. Acesso em: 11 jul. 2018.

REDE NOSSA SÃO PAULO; CIDADE DOS SONHOS; IBOPE INTELIGÊNCIA. Pesquisa Mobilidade Urbana, São Paulo, set. 2017, p. 33 [apresentação]. Disponívelem:http://nossasaopaulo.org.br/portal/arquivos/pesquisamobilidade2017.pdf. Acesso em: 12 jan. 2018.

SAI PRA LÁ. Sobre (História). [2015]. Disponível em:https://www.facebook.com/pg/appsaiprala/about/?ref=page_internal. Acesso em: 3 jan. 2018.

SAI PRA LÁ. Assédios registrados, 22 nov. 2015. Postagem de Facebook. Disponívelem:https://www.facebook.com/pg/appsaiprala/posts/?ref=page_internal. Acesso em: 3 jan. 2018.

SOLNIT, R.A história do caminhar. Tradução de Maria do Carmo Zanini. São Paulo: Martins Fontes, 2016.

THINK OLGA. Conheça o Mapa Chega de Fiu-Fiu.Olga,22 abr. 2014. Disponívelem:http://thinkolga.com/2014/04/22/conheca-o-mapa-chega-de-fiu-fiu/. Acesso em: 4 jan. 2018.

THINK OLGA. Trajetória Chega de Fiu-fiu. Olga, 16 abr. 2018. Disponível em:https://thinkolga.com/2018/04/16/trajetoria-chega-de-fiu-fiu/. Acesso em: 11 jul. 2018.

THREATS. Dados gerais sobre o Brasil. 4 jan. 2018. Planilha de Excel. Disponível em:http://chegadefiufiu.com.br/api/threats.xls. Acesso em: 4jan. 2018.

VIOLI, Patrizia. Smart city between mythology, power control and participation. WORLD CONGRESS OF THE IASS/AIS, 12., 2014. Sofia (Bulgaria). Proceedings[...]

Sofia: IASS; NBU Press, 2016, p. 1-7. Disponível em: http://www.iassais.org/proceedings2014/view_lesson.php?id=116Acesso em: 15 jan. 2018.

Downloads

Publicado

2019-08-19

Como Citar

Baggio, A. T., & Luz, N. S. da. (2019). A dimensão política do assédio sexual de rua: aplicativos de mapeamento como iniciativas de cidade inteligente. Estudos Semióticos, 15(1), 132-151. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2019.160193