Os discursos sobre moral e civismo em livros da coleção Educar (1962) distribuídos a estudantes brasileiros da CEAA - Campanha de Educação de Adolescentes e Adultos (1947-1963)

Palavras-chave: Moral, Moral cívica, Livros didáticos, CEAA

Resumo

O artigo tem como objetivo principal apresentar os discursos de moral e civismo presentes nos livros da Coleção Educar, Série Moral e Civismo, de autoria de Renato Sêneca Fleury e ilustrados por Fernando Pieruccetti, utilizados como livros didáticos na Campanha de Educação de Adolescentes e Adultos (CEAA), em vigência no Brasil de 1947 a 1963. A metodologia utilizada foi a Análise Crítica do Discurso (ACD), de Norman Fairclough, de modo a examinar os livros numa perspectiva tríplice, abarcando as dimensões textual, discursiva e de prática social. Ainda, consideramos as contribuições teóricas de Émile Durkheim, por meio dos conceitos de moral e moral cívica. Os livros Voto e Democracia; Direitos e Deveres do Cidadão Brasileiro; Como é bom trabalhar e O Espôso, a espôsa, os filhos (1962) apresentam uma moral cívica assentada em sistemas de crenças e costumes já existentes, como por exemplo, a fé católica: o cidadão deveria fazer de sua conduta enraizada solo fecundo para crescer em direção à democracia liberal da pátria brasileira que dependia da compreensão e da participação de seus filhos nos processos políticos e sociais decisórios e/ou constitutivos como as eleições e a arrecadação de impostos.

Biografia do Autor

Rosana da Silva Cuba, Universidade Federal de Santa Catarina

Docente do Instituto Federal Catarinense (IFC), Blumenau, SC, Brasil.

Referências

AREND, Silvia Maria Fávero. Legislação menorista para o trabalho: infância em construção. Florianópolis, 1930-1945. Caderno Espaço Feminino, vol. 17, n. 01, 2007.
BARROS, Diana Luz Pessoa de. Estudos do discurso. In: FIORIN, José Luiz (org.). Introdução à Linguística: princípios de análise. 4. Ed., 2º reimpressão. São Paulo: Contexto, 2008.
BEISIEGEL, Celso de Rui. Cultura do povo e educação popular. Revista da Faculdade de Educação, vol. 5, n. 1-2. São Paulo, 1979. p. 77-92.
BEISIEGEL, Celso de Rui. Considerações sobre a política da União para a educação de jovens e adultos analfabetos. Revista Brasileira de Educação, n. 4. Trabalho apresentado na XIX Reunião Anual da ANPEd. Caxambu, 1997. p. 26-34. Disponível em: http://www.anped.org.br/sites/default/files/rbe/files/rbe_04.pdf. Acesso em 03 mar 2019.
BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Autores e editores de compêndios e livros de leitura (1810-1910). Educação e Pesquisa, vol. 30, n. 3. São Paulo, 2004. p. 475-491. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/%0D/ep/v30n3/a08v30n3.pdf . Acesso em 27 jun 2019.
BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Produção Didática de História: Trajetórias de Pesquisas. Revista de História, n. 164. São Paulo, 2011. p. 487- 516. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/viewFile/19206/21269. Acesso em 27 mar 2017.
BRASIL. Decreto-Lei n. 5.812, de 13 de Setembro de 1943a. Diário Oficial da União. Rio de Janeiro, 15 Set. 1943, Seção 1, p. 13731.
BRASIL, Ministério da Educação e Saúde. Departamento Nacional de Educação. Campanha de Educação de Adultos. Histórico da Educação de Adultos no Brasil. Publicação nº 11, março de 1950. Rio de Janeiro, Brasil. Arquivo Lourenço Filho, CPDOC, LF (14f).
CALDAS-COULTHARD, Carmen Rosa.; SCLIAR-CABRAL, Leonor (org.). Desvendando discursos: conceitos básicos. Florianópolis: Ed. da UFSC, 2008.
CARVALHO, Marta Maria Chagas de. Molde Nacional e fôrma cívica: higiene, moral e trabalho no projeto da Associação Brasileira de Educação (1924-1931). Bragança Paulista: EDUSF, 1998.
CHOPPIN, Alain. História dos livros e das edições didáticas: sobre o estado da arte. Revista Educação e Pesquisa, vol. 30, n. 3.São Paulo, 2004. p. 549-566. Disponível em: www.journals.usp.br/ep/article/download/27957/29729.
Acesso em 27 mar 2017.
CHOPPIN, Alain. O manual escolar: uma falsa evidência histórica. Trad. Maria Helena C. Bastos. História da Educação, vol. 13, n. 27. Pelotas, ASPHE/FaE/UFPel, 2009. p. 9-75.
COSTA, Deane Monteiro Vieira. A Campanha de Educação de Adolescentes e Adultos no Brasil e no Estado do Espírito Santo (1947-1963): Um Projeto Civilizador. 247 p. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2012. Disponível em: http://portais4.ufes.br/posgrad/teses/tese_6001_DEANE%20MONTEIRO%20VIEIRA%20COSTA.pdf. Acesso em 10 jul 2017.
CUNHA, Carolini Cássia; BOARINI, Maria Lucia. A infância sob a tutela do Estado: alguns apontamentos. Psicologia: Teoria e Prática, vol. 12, n. 1. 2010. p. 208-224.
SILVEIRA, Rosa Hessel; BONIN, Iara. Gênero, heroísmo e patriotismo em obras de literatura para crianças. Revista HISTEDBR (online), n. 34. Campinas, 2009. p. 255-269. Disponível em: http://www.histedbr.fe.unicamp.br/revista/edicoes/34/art17_34.pdf . Acesso em 13 jan 2019.
SOARES, Leôncio José Gomes. Educação de adultos em Minas Gerais: continuidades e rupturas. 282 f. Tese (Doutorado em Educação). Universidade de São Paulo, São Paulo, 1995.
SOUTO MAIOR, Heraldo Pessoa. Durkheim e a família: da “Introdução à Sociologia da Família” à “Família Conjugal”. Revista Anthropológicas, vol. 16, n. 1, ano 9. 2005. p. 7-30, 2005. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaanthropologicas/article/download/23622/19277. Acesso em 03 fev. 2019.
Publicado
2019-12-23
Como Citar
Cuba, R. (2019). Os discursos sobre moral e civismo em livros da coleção Educar (1962) distribuídos a estudantes brasileiros da CEAA - Campanha de Educação de Adolescentes e Adultos (1947-1963). Estudos Semióticos, 15(2), 307-327. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2019.160577