Internet e novas tecnologias como recursos didático-pedagógicos. Entre o uso e a perplexidade

Palavras-chave: Educação escolar, Práticas pedagógicas, Tecnologia

Resumo

O presente artigo pretende discutir alguns aspectos da formação docente para, na sequência, voltar-se às práticas pedagógicas levadas a efeito nas salas de aula da Educação Básica, enfatizando a utilização de recursos tecnológicos como um caminho desafiador para o professor e mais atraente para o aluno. Dados do Plano Nacional de Educação e do PISA, entre outros, comprovam que a educação brasileira apresenta baixos resultados em avaliações nacionais e/ou internacionais, o que desemboca na questão da qualidade da escola brasileira, conceito este bastante fluido e largamente discutido e que é também aqui explorado. Muitos são os caminhos possíveis a serem apontados como alternativas de encaminhamento para a busca de soluções dos inúmeros problemas existentes, mas o foco principal reverberará, sempre, na sala de aula e na relação professor-aluno, nuclear em todo esse processo. Toda aula deve ser pensada a partir do conhecimento de um aluno real, com suas particularidades geográficas, sociais e culturais e seus interesses específicos. Esse aluno real fala hoje a linguagem da tecnologia, e é dessa linguagem que o docente deve se aproximar, tirando dela o melhor proveito para atrair a atenção, despertar o interesse e estabelecer o diálogo como canal de aprendizagem.

Biografia do Autor

Maria Lucia Marcondes Carvalho Vasconcelos, Universidade Presbiteriana Mackenzie

Docente Titular do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, SP, Brasil.

Publicado
2019-12-23
Como Citar
Vasconcelos, M. (2019). Internet e novas tecnologias como recursos didático-pedagógicos. Entre o uso e a perplexidade. Estudos Semióticos, 15(2), 63-73. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2019.165202