Psicanálise e Semiótica: situação em 2020

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2020.167071

Palavras-chave:

Psicanálise, Semiótica, Significante, Pulsão, Transferência

Resumo

Descrevo neste texto como se apresenta atualmente, a meu ver, a situação de interface entre a psicanálise de S. Freud e de J. Lacan e a semiótica europeia de A. J. Greimas. Centro a atenção em como a interface teve inícios, nos anos 1960, em decorrência da abertura da psicanálise, por Lacan, para o campo estruturalista da linguística de F. de Saussure, nos anos 1950. Registro alguns tópicos desenvolvidos na interface: (i) a questão do conceito de significante, por Lacan, com o intento de mais bem ajustá-lo frente ao sentido, significado, significação, efeitos de sentido; (ii) a questão do conceito de pulsão, na tentativa de melhor arranjo dos seus desdobramentos em patologias e nas paixões humanas, a desenhar um percurso gerativo da subjetividade inconsciente; (iii) o conceito freudiano de transferência, enfatizado por Lacan como sujeito-suposto-saber, e minha leitura dele, para ampliação de suas incidências, com o recurso da teoria semiótica das modalizações sintáxicas do discurso. A finalidade geral do texto não é outra senão evitar que a interface esmoreça, pois que imperativa, quando o que está em jogo é o desafio do melhor conhecimento possível sobre os difíceis meandros por onde flui a subjetividade humana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Waldir Beividas, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Linguística

Possui graduação em Línguas Neo Latinas Português e Francês pelo Centro Universitário Fundação Santo André (1973), mestrado em Letras: Linguística, pela Universidade de São Paulo (1983) e doutorado em Semiótica e Linguística Geral pela Universidade de São Paulo (1992). Obteve Pós-doutoramento na EHESS -Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales (Paris-França) em 1999. Foi Professor Adjunto da UFRJ no Programa de Pós-Graduação em Teoria Psicanalítica de 1993 a 2003. Deste ano até 2006 foi Professor Colaborador do mesmo Programa. Atualmente é Professor Doutor concursado no Departamento de Linguística da USP (Graduação e Pós-Graduação). Sua pesquisa se situa na interface entre Linguística, Semiótica e Psicanálise. Principal publicação: Inconsciente et verbum. Psicanálise, semiótica, ciência, estrutura. São Paulo: Humanitas, 2000, 394 pp.

Referências

BEIVIDAS, Waldir. O Excesso de transferência na pesquisa em psicanálise. Psicologia. Reflexão e Crítica, v.12, 1999a. p. 661-679.

BEIVIDAS, Waldir. Pesquisa e transferência em psicanálise. Lugar sem excessos. Psicologia. Reflexão e Crítica, v.12, 1999b. p. 789-796.

BEIVIDAS, Waldir. A transferência e suas modalizações epistêmicas. In: Pacheco Filho, R.A. et al. (Orgs.) Novas contribuições metapsicológicas à clínica psicanalítica. São Paulo: Cabral Editora Universitária, 2002. p. 85-105.

BEIVIDAS, Waldir; LOPES, Marcos. Psicanálise e linguística: uma relação mal começada. Pulsional. Revista de Psicanálise, São Paulo, Editora Escuta, n. 177, 2004. p. 28-42.

BEIVIDAS, Waldir. Corpo, semiose, paixão e pulsão. Semiótica e metapsicologia. Perfiles Semióticos. Merida (Venezuela): Publicaciones del Rectorado y del GIS.ULA, v. 1, 2004a. p. 43-61.

BEIVIDAS, Waldir. O sonho de Freud: semiótica do discurso onírico. Psicologia USP, v. 15, 2004b. p. 137-16.

BEIVIDAS, Waldir. Sémiotique du discours onirique : le rêve de Freud. Langage & Inconscient, n. 2, p. 9-26, 2006a.

BEIVIDAS, Waldir. Pulsão, afeto e paixão. Psicanálise e Semiótica. Psicologia em Estudo, v. 11, p. 393-400, 2006b.

BEIVIDAS, Waldir. Inconsciente & Sentido. Ensaios de Interface: psicanálise, linguística, semiótica. 1ª ed. São Paulo: AnnaBlume Editora, 2009.

BEIVIDAS, Waldir. Inconsciente & Sentido. Ensaios de Interface: psicanálise, linguística, semiótica. 2ª Edição Revista e Ampliada. São Paulo: AnnaBlume Editora, 2014.

BEIVIDAS, Waldir. La sémioception et le pulsionnel en sémiotique. Pour l’homogénéisation de l’univers thymique. Actes Sémiotiques, v.119, p.1-17, 2016.

DOSSE, François. Histoire du structuralisme I. Le champ du signe, 1945-1966. Paris: La Découverte, 1991.

FONTANILLE, Jacques ; ZILBERBERG, Claude. Tensão e Significação. Tradução de Ivã Carlos Lopes, Luiz Tatit e Waldir Beividas. São Paulo, Discurso Editorial: Humanitas/FFLCH/USP, São Paulo, 2001.

FREUD, Sigmund. Obras Completas de Sigmund Freud. Madrid: Biblioteca Nueva, 1973.

GREIMAS, Algirdas Julien. Sémantique structurale. Recherche de méthode. Paris: Larousse, 1966.

GREIMAS, Algirdas Julien; COURTÉS, Joseph. Sémiotique. Dictionnaire raisonné de la théorie du langage. Paris, Hachette, 1979.

GREIMAS, Algirdas Julien; FONTANILLE, Jacques. Semiótica das paixões: dos estados de coisas aos estados de alma. São Paulo: Ática, 1993.

JAKOBSON, Roman. Essais de linguistique générale II. Rapports internes et externes du langage. Paris: Minuit, 1973.

LACAN, Jacques. Écrits. Paris: Seuil, 1966.

LACAN, Jacques. Comptes rendus d’enseignement. Ornicar? Paris: Navarin, n. 29, 1984. p. 7-25.

LACAN Jacques. O seminário. Livro XI. Os quatro conceitos fundamentais da psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar, 1985a.

LACAN. Jacques. Petit discours à l’O.R.T.F. Ornicar? Paris, Navarin, n. 35, 1985b. p. 7-11.

MILLER, Jacques-Alain. Recorrido de Lacan. Ocho conferencias. Buenos Aires, Editorial hacia el Tercer Encuentro del Campo Freudiano, 1984.

MILLER, Jacques-Alain Psicanálise pura, psicanálise aplicada & psicoterapia. Phoenix Curitiba: EBP-Del. Paraná, n. 3, 2001. p. 9-43.

MILLER, Jacques-Alain. O real é sem lei. Opção Lacaniana, São Paulo: EBP, nº 34, 2002. p. 7-16.

MILLER, Jacques-Alain. O último ensino de Lacan. Opção Lacaniana, São Paulo: EBP, nº 35, 2003. p. 5-24.

SCHLACHTER, Lina. A Verdrängung, a Verwerfung e a Verleugnung: um estudo psicanalítico a partir das modalidades semióticas. Dissertação de Mestrado em Teoria Psicanalítica. Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, 2005.

SCHLACHTER, Lina; BEIVIDAS, Waldir. Recalque, rejeição, denegação: modulações subjetivas do querer, do crer e do saber. Ágora, Rio de Janeiro: PPGTP/UFRJ), v. XIII, 2010. p. 207-227.

TATIT, Luiz; BEIVIDAS, Waldir. Potencialidades da narrativa greimasiana. Estudos Semióticos, vol. 14, n. 1, 2018. p. 45-54.

Downloads

Publicado

2020-07-31

Como Citar

Beividas, W. (2020). Psicanálise e Semiótica: situação em 2020. Estudos Semióticos, 16(1), 11-29. https://doi.org/10.11606/issn.1980-4016.esse.2020.167071