SOBRE A REVISTA

Estilos da Clínica. Revista sobre a infância com problemas é a partir de 2019 uma publicação do Laboratório de Estudos e Pesquisas Psicanalíticas e Educacionais sobre a Infância - LEPSI IP/FE USP - em colaboração com o Lugar de Vida. Centro de Educação Terapêutica, e editada pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP). Foi fundada em 1996 como publicação do Lugar de Vida (USP), com o selo editorial do Instituto de Psicologia da USP.  Incialmente editada em papel duas vezes por ano, passou a partir de 2013 a sê-lo quadrimestralmente e exclusivamente na forma eletrônica. Recebe para publicação textos em português, inglês, francês, italiano e espanhol.

  • Avaliação Nacional B1 pela CAPES/ANPEPP
  • Avaliação Nacional B1 pela CAPES/ANPED
  • Considerada na França revista Qualifiant pelo Conselho Nacional das Universidades (área ciências da educação).
  • Exemplares disponíveis eletronicamente no Portal de Revistas da USP e no Portal de Periódicos em Psicologia da Biblioteca Virtual em Saúde.

 

FOCO E ESCOPO

A Estilos da Clínica. Revista sobre a infância com problemas visa a sustentar um espaço editorial de natureza interdisciplinar, tendo como eixo a psicanálise voltada à discussão das vicissitudes do tempo da infância e da educação tanto familiar quanto escolar. Em princípio, cada número estrutura-se em torno de um conjunto de textos que compõem um Dossiê Temático, além de uma série de artigos avulsos, pudendo também, eventualmente, comportar outros textos inseridos nas seções Fundamentos, Experiências institucionais, Entrevista, Texto histórico ou Resenha bibliográfica. A revista iniciou, recentemente, a divulgação da conclusão e defesa de teses doutorais inscritas no campo de estudos psicanalíticos sobre a educação sob a rubrica Atualidade da Pesquisa e espontaneamente comunicadas aos editores pelos interessados.  Aceita para publicação textos inéditos encaminhados de forma espontânea pelos autores, cabendo aos editores a escolha da seção na qual o mesmo virá a ser publicado, se aceito. Ela recebe, ainda, propostas para a publicação de Dossiês Temáticos, sugeridos por um ou dois pesquisadores.

 

POLITICA EDITORIAL

A revista Estilos da Clínica. Revista sobre a infância com problemas desenvolve seus trabalhos em conformidade com princípios éticos e de respeito à cultura acadêmica e à produção intelectual. Em resposta a necessidades de correções, revisões, esclarecimentos ou retratações, mantém permanente diálogo com seus autores, pareceristas e leitores.
A revista resguarda seu processo editorial de interesses comerciais ou financeiros.

Caso a publicação do artigo possa gerar dúvidas quanto a potenciais conflitos de interesse, os autores devem declarar em nota final que não foram omitidas quaisquer ligações a órgãos de financiamento, bem como a instituições comerciais ou políticas. Do mesmo modo, deve-se mencionar a instituição à qual os autores eventualmente estejam vinculados ou que tenha colaborado na execução do estudo, evidenciando não haver quaisquer conflitos de interesse com o resultado nele apresentado.

É necessário informar que todo recolhimento de dados e informações envolvendo diretamente sujeitos obedeceram aos procedimentos éticos estabelecidos para a pesquisa científica. É preciso garantir o anonimato aos sujeitos de pesquisa e, se necessário, às instituições, exceto se houver permissão para a identificação; a autorização ou restrição à identificação deve ser informada, em nota, no corpo do artigo. O mesmo princípio se aplica para a divulgação de imagens de pessoas e/ou de instituições.

A publicação de um artigo em Estilos da Clínica implica, automaticamente, por parte do(s) autor(es) a cessão integral e exclusiva dos direitos autorais da primeira edição para a revista, sem quaisquer honorários. Após a primeira publicação, os autores têm autorização para assumir contratos adicionais, independentes da revista, para a divulgação do trabalho por outros meios (ex.: repositório institucional ou capítulo de livro), desde que citada a fonte completa, com as referências da mesma autoria e dos dados da publicação original. As ideias e opiniões expressas no artigo são de exclusiva responsabilidade do autor, não refletindo, necessariamente, as opiniões da revista.

A revista entende que qualquer forma de plágio não é aceitável em conformidade com os princípios do Committee on Publication Ethics – COPE. Estilos da Clínica utiliza em particular a ferramenta eletrónica “anti-plagio” - iThenticat. Os autores devem responder às exigências de originalidade e ineditismo do artigo, no todo ou em parte, e garantir a explicitação de todas as fontes e referências que compõem o manuscrito.

A decisão pela publicação ou não de um artigo se faz com base em princípios de ética na pesquisa e na divulgação de informações, respeitando-se a legislação vigente e as boas condutas na cultura acadêmica. Fatores referentes a posicionamento político ou ideológico, bem como às diferenças de perspectivas teóricas e metodológicas no interior do campo dos estudos psicanalíticos na educação, não devem influenciar nas ações e decisões realizadas durante o processo editorial.

Dossiês Temáticos podem ser propostos espontaneamente por um ou dois pesquisadores de diferentes universidades ou centros de pesquisa nacionais ou estrangeiros, devendo-se, para tanto, contatar os editores. As propostas devem conter entre 4 e 7 textos. Ao menos um destes deve ser oriundo de universidade estrangeira, bem como a maioria dos restantes, de autoria de pesquisadores de universidades diferentes às quais pertence o responsável ou os responsáveis da proposição de dossiê. É ainda desejável que as universidades brasileiras pertençam a diferentes estados da Federação. 

Com vistas a evitar a endogamia editorial, textos cujos autores ou primeiros autores sejam editores ou membros de algum dos Conselhos editorais só podem ser publicados seguindo as regras e procedimentos editoriais na quantidade máxima de dois por número da revista (três números quadrimestrais compõem um volume anual). Exceções a esta regra devem ser justificadas e votadas pela unanimidade dos membros do Conselho Editor reunido em plenário.      

 

AVALIACÃO DUPLAMENTE CEGA PELOS PARES

O processo de avaliação de manuscrito deverá se realizar em sigilo, impedindo-se a apropriação ou divulgação, em qualquer esfera, das informações nele contidas. O parecerista deverá se recusar a realizar a avaliação de manuscritos em que se configure a existência de conflitos de interesse. A identificação de ausência de ineditismo ou de sobreposição do manuscrito, no todo ou em parte, em relação a textos já publicados deverá ser informada prontamente aos editores da revista.

Os editores e a secretaria editorial são os únicos a conhecerem a identidade dos autores e, portanto, a solicitar aos autores correções e modificações conforme os pareceres emitidos pelos pareceristas internos e externos. As identidades de autores e pareceristas (ou consultores) se manterão sob sigilo durante o processo editorial e após sua finalização. Os editores responderão, de modo a zelar pela transparência do processo editorial, a questionamentos que se interponham por autores ou pareceristas sobre a avaliação dos manuscritos.

 

PROCESSO DE SUBMISSÃO E AVALIACÃO

Os textos em conformidade com as normas editorais devem ser exclusivamente encaminhados à revista por meio da plataforma de submissão online.

Todo texto será primeiramente avaliado pelos editores, com vistas a verificar se o mesmo se insere no escopo temático da revista, bem como respeita os critérios editoriais. Em caso de rechaço, o autor será rapidamente informado. A seguir, na sua versão “anônima”, o texto é remitido ao Conselho Editor reunido em plenário, sob a presidência de um dos editores associados. Um de seus membros será designado pelo plenário parecerista interno. O Conselho designará ainda um parecerista externo a ser escolhido preferencialmente dentre os membros do Conselho Científico Consultivo ou, se necessário, um outro parecerista ad-hoc dentre os pesquisadores nacionais e estrangeiros reconhecidos na área da publicação. Tanto o consultor interno quanto o externo emitem um parecer cada indicando: aceito, aceito com modificações sugeridas (formais ou de base) ou rejeitado para publicação. Caso haja discordância entre os pareceres quanto à publicação, o trabalho será encaminhado a um terceiro consultor a ser designado pelo Conselho Editor reunido em plenário. Os pareceres serão enviados ao(s) autor(es) para que sejam realizadas as modificações no texto, devendo o(s) autor(es), neste caso, devolver o trabalho reformulado no prazo máximo de vinte dias. Cabe aos pareceristas se pronunciarem sobre as modificações e correções realizadas pelos autores conforme solicitado. Aos editores cabe, após análise dos pareceres emitidos, aceitar ou rejeitar o texto em definitiva, reservando-se ainda o direito de fazer pequenas e simples modificações nos textos, para agilizar o processo de publicação numa das seções da revista conforme acharem pertinente.

Toda proposta espontânea de se publicar um dossiê temático deverá ser submetida aos editores da revista fazendo contato através do endereço revistaestilosdaclinica@usp.br. Caso a proposição seja aceita pelos editores, os textos integrados em princípio ao Dossiê deverão ser submetidos individualmente pelos seus autores com vistas a serem avaliados como qualquer outro texto através da plataforma editorial. Ao final do processo os editores comunicarão o resultado da avaliação tanto ao(s) proponente(s) do dossiê quanto aos autores dos textos. Caberá aos editores tomar a decisão de aceitar ou rechaçar a publicação do dossiê com os textos finalmente aprovados ou solicitar ao(s) proponente(s) a reformulação da proposta originaria do Dossiê Temático.  

 

FONTES DE INDEXACÃO

INDEX PSI - Indexador dos Periódicos Brasileiros na Área de Psicologia (BVS-PSI)

LILACS - Literatura Latino-americana e do Caribe em Ciências da Saúde 

LATINDEX - Sistema regional de información en línea para revistas científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal

PSICODOC - Base de datos de Psicología

LatinREV – Red Latinoamericanade Revistas Académicas en Ciencias Sociales y Humanidades