O conceito de realização simbólica e os quadros psicóticos: Interlocuções entre os trabalhos de M.A. Sechehaye e D.W. Winnicott

  • Pedro Sóglia Busatto Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia
  • Gilberto Safra Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia
Palavras-chave: Sechehaye, psicose, clínica psicanalítica, realização simbólica

Resumo

O artigo enfoca o resultado da investigação do conceito de realização simbólica, de M.A. Sechehaye, em diálogo com conceitos winnicottianos utilizados na atualidade. Aborda-se brevemente a influência da autora dentro da psicanálise e de outros campos do conhecimento, e se coloca em interlocução suas concepções sobre psicose com algumas das apresentadas por Winnicott. Verificou-se que podem ser feitos pontos de articulação entre o método de tratamento da autora e a práxis winnicottiana, apesar de os autores partirem de referenciais teóricos distintos. A articulação entre as contribuições dos autores apresenta-se como campo fecundo de pesquisa para a prática clínica contemporânea.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Sóglia Busatto, Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia

Graduando em Psicologia no Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Gilberto Safra, Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia

Professor titular do Departamento de Psicologia Clínica do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

 

Publicado
2018-08-31
Como Citar
Busatto, P., & Safra, G. (2018). O conceito de realização simbólica e os quadros psicóticos: Interlocuções entre os trabalhos de M.A. Sechehaye e D.W. Winnicott. Estilos Da Clinica, 23(2), 362-380. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v23i2p362-380