Psicanálise com crianças: sobre identificações e escolhas de objetos transicionais durante a sessão analítica

  • Amanda Cappellari Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
  • Edna Linhares Garcia Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC)
Palavras-chave: psicanálise com crianças, resistência, objeto transicional.

Resumo

Considerando-se aspectos relacionados à invenção da infância e à inauguração da possibilidade do trabalho terapêutico com crianças por meio da psicanálise, propõe-se, neste artigo, discutir algumas questões importantes no que tange à psicoterapia infantil, suscitadas a partir da realização do Estágio Integrado em Psicologia, na prática de psicoterapia de base analítica. Para tanto, serão discutidas as noções de resistência e suas articulações com a transferência, bem como a identificação de crianças com animais e a escolha de objetos transicionais durante a sessão, que se mostram como potentes aliados para a expressão da criança e constituem vias de acesso ao inconsciente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amanda Cappellari, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Mestranda pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social e Institucional da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Santa Cruz do Sul, RS, Brasil.

Edna Linhares Garcia, Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC)

Docente do Programa de Mestrado em Promoção de Saúde e do Departamento de Psicologia da Universidade de Santa Cruz do Sul, Santa Cruz do Sul, RS, Brasil.

Publicado
2018-08-31
Como Citar
Cappellari, A., & Linhares Garcia, E. (2018). Psicanálise com crianças: sobre identificações e escolhas de objetos transicionais durante a sessão analítica. Estilos Da Clínica. Revista Sobre a Infância Com Problemas, 23(2), 296-305. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v23i2p296-305