Contribuições psicanalíticas para a clínica de crianças com deficiência física congênita

Palavras-chave: deficiente físico, clínica psicanalítica, psicoterapia da criança

Resumo

Crianças com deficiência física apresentam uma aparência física diferente, movimentos não usuais e formas alternativas de comunicação. O sujeito se fará presente na clínica com e por meio destas especificidades. Frente a estas, este artigo busca discutir a clínica de crianças nos casos de deficiência física congênita. Em uma primeira parte são ilustrados quatro casos clínicos. Na segunda, discute-se a presença de equipamentos, a manifestação do corpo e o uso da deficiência pelo sujeito. Na terceira, apontam-se alguns manejos clínicos que perpassam um trabalho de luto, no sentido de apropriação simbólica da deficiência. Concluindo, é apontada a importância da prevenção.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diego Rodrigues Silva, Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia

Psicanalista. Graduado pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica pela Universidade de São Paulo.

Eliana Herzberg, Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia

Professora Doutora do Departamento de Psicologia Clínica do Instituto de Psicologia da USP. Docente, pesquisadora e orientadora da Graduação e da Pós-Graduação. Psicologia Clínica.

Publicado
2018-08-31
Como Citar
Silva, D., & Herzberg, E. (2018). Contribuições psicanalíticas para a clínica de crianças com deficiência física congênita. Estilos Da Clinica, 23(2), 262-278. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v23i2p262-278