A criança e a “morte anunciada”: considerações sobre a escuta analítica na oncologia pediátrica

  • Flora Corrêa Guimarães Universidade Federal do Ceará
  • Caciana Linhares Pereira Universidade Federal do Ceará
Palavras-chave: psicanálise, hospital, discurso médico, criança, morte

Resumo

O artigo expõe um percurso de elaboração que advém da escuta de crianças em instituições de saúde – de modo particular, instituições de tratamento oncológico – interrogadas fundamentalmente a respeito de sua
experiência diante da morte. Problematizando as incidências do discurso médico na experiência da criança e os aportes ofertados pela escuta analítica, o artigo visa contribuir para a interlocução entre a psicanálise e o campo da saúde, sustentando o olhar para o que é da ordem do singular, em especial no contexto da “morte anunciada”, em detrimento do sujeito doente tomado puramente como organismo biológico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flora Corrêa Guimarães, Universidade Federal do Ceará
Departamento de Psicologia
Caciana Linhares Pereira, Universidade Federal do Ceará

Departamento de Psicologia e Programa de Pós-graduação em Psicologia

Publicado
2018-08-31
Como Citar
Guimarães, F., & Pereira, C. (2018). A criança e a “morte anunciada”: considerações sobre a escuta analítica na oncologia pediátrica. Estilos Da Clínica. Revista Sobre a Infância Com Problemas, 23(2), 242-261. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v23i2p242-261