Nascimento: cesura, catástrofe e psicanálise

  • Paula Cristina Nogueira Vieira Komniski Universidade de Brasília
  • Daniela Shienkman Chatelard Universidade de Brasília
Palavras-chave: nascimento, cesura, catástrofe, psicanálise

Resumo

Este artigo tem como objetivo discutir, à luz da teoria psicanalítica, alguns dos aspectos psicológicos presentes no momento do nascimento. Para tanto, exploraremos o termo “cesura”, utilizado por Freud em 1926 e retomado por diferentes autores para tratar da complexidade dessa experiência, marcada, dentre outros eventos, pela prematuridade do bebê e sua relação de dependência absoluta no início da vida. Dependência esta que se estenderá, de forma relativa, por muitos anos, sem nunca deixar de estar presente nas relações humanas. Trataremos também da importância da figura materna, representante do ambiente, para o acolhimento e sustentação psíquica do bebê que acaba de nascer. A mudança radical de ambiente vivenciada pelo bebê, que passa do mundo aquático para o mundo aéreo – assim como a reorganização do
psiquismo materno que acontece com a chegada de um filho são experiências radicais, resultando no que será considerado por alguns autores como experiência catastrófica. O artigo busca compreender essa maneira de abordar tal acontecimento, procurando explorar o sentido de tal descrição, assim como suas
implicações nas formas afetivas de se relacionar do humano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paula Cristina Nogueira Vieira Komniski, Universidade de Brasília

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica e Cultura do Instituto de Psicologia da Universidade de Brasília, Brasília, DF, Brasil.

Daniela Shienkman Chatelard, Universidade de Brasília

Docente do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica e Cultura do Departamento de Psicologia Clínica

da Universidade de Brasília, Brasília, DF, Brasil.

Referências

birth; caesura; catastrophe; psychoanalisis.

nacimiento; cesura; catástrofe; psicoanálisis
Publicado
2018-12-31
Como Citar
Komniski, P. C., & Chatelard, D. (2018). Nascimento: cesura, catástrofe e psicanálise. Estilos Da Clinica, 23(3), 523-541. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v23i3p523-541