Amor materno e cuidado profissional

  • Fernanda Schmitt Ribeiro Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
  • Silvia Maria Abu-Jamra Zornig Professora na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
Palavras-chave: cuidado profissional, amor materno, desenvolvimento emocional, bebê, método Esther Bick

Resumo

Este artigo visa trazer uma reflexão acerca dos cuidados profissionais direcionados à primeira infância, especialmente os cuidados oferecidos por babás, tão comum no contexto brasileiro. Primeiramente, foi proposta uma discussão acerca da importância do cuidado para o desenvolvimento emocional do bebê, bem como as distinções existentes entre as relações que a cuidadora estabelece com o bebê, daquela estabelecida entre a díade mãe-bebê. Partindo dessas considerações, um estudo de caso foi apresentado. Este foi realizado com uma mãe e seus três bebês trigêmeos, acompanhados por uma observadora durante os dois primeiros anos de vida dos bebês através do método Bick de observação de bebês.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Schmitt Ribeiro, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Doutora em Psicologia Clínica pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Silvia Maria Abu-Jamra Zornig, Professora na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Professora do Programa de Pós-Graduação em Psicologia Clínica da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ). Membro-fundadora da Associação Brasileira de Estudos sobre o bebê (ABEBE), Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Publicado
2018-12-31
Como Citar
Ribeiro, F., & Zornig, S. M. (2018). Amor materno e cuidado profissional. Estilos Da Clinica, 23(3), 542-557. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v23i3p542-557