Um estudo de caso sobre a brincadeira do fort-da como indício de estruturação do sujeito

  • Renata Gonçalves Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Palavras-chave: sujeito, fort-da, estruturação, criança

Resumo

Este artigo teve como objetivo discutir a constituição do sujeito a partir da brincadeira nomeada por Freud como Fort-da. Realizou-se estudo de caso de criança deficiente visual com base nos pressupostos da teoria
psicanalítica, baseando-se em fragmento de fala durante brincadeiras simbólicas entre criança e terapeuta. Observou-se que tal fragmento de fala representou a possibilidade de emergência do sujeito sem o intuito de necessariamente designar diagnóstico estrutural à criança. Portanto, este estudo tornou-se relevante por discutir a possibilidade de estruturação subjetiva de tal criança à luz da articulação lacaniana entre Simbólico e Imaginário e o jogo do Fort-da de Freud.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Gonçalves, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Psicóloga. Mestre em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Publicado
2018-12-31
Como Citar
Gonçalves, R. (2018). Um estudo de caso sobre a brincadeira do fort-da como indício de estruturação do sujeito. Estilos Da Clinica, 23(3), 626-637. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v23i3p626-637