Escola consumada e consumida: o declínio da política na contemporaneidade e seus efeitos sobre a escola

  • Douglas Emiliano Batista LEPSI - FeUSP
Palavras-chave: dispositivo escolar moderno, dispositivo escolar contemporâneo, declínio da política, dessimbolização da escola contemporânea

Resumo

Este artigo procura distinguir o dispositivo escolar que foi hegemônico na modernidade daquele que é hegemônico na contemporaneidade: enquanto o primeiro era indissociável do ressurgimento da política nos primórdios dos tempos modernos, o segundo o é do declínio da política – e da consequente ascensão da tecnoburocracia e da tecnociência – nas últimas décadas do século XX. Nesses termos, o dispositivo escolar hegemônico na contemporaneidade vem sendo consumido para melhor se consumar, o que significa que a escola admitida hoje como ideal é a que se faz onipresente (consumada) na proporção em que é também radicalmente desescolarizada (consumida). Trata-se de dessimbolizar a escola (no que concerne, por exemplo, à transferência do aluno ao professor) para adequá-la aos imperativos visados pela tecnoburocracia e pelo mercado nos termos aparentemente democráticos do gozo de uma inclusão total. Desse modo, o dispositivo escolar acaba sendo consumido e consumado na medida em que seu objetivo já não é tanto formar sujeitos e cidadãos do Estado-Nação, mas conformar indivíduos e consumidores de um mundo global.

Palavras-chave: dispositivo escolar moderno; dispositivo escolar contemporâneo; declínio da política; dessimbolização da escola contemporânea.

 

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-04-30
Como Citar
Batista, D. (2019). Escola consumada e consumida: o declínio da política na contemporaneidade e seus efeitos sobre a escola. Estilos Da Clinica, 24(1), 4-11. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v24i1p4-11
Seção
Dossiê