A infância sob o fantasma dA-Criança

imperativos de gozo de nossa época

  • Flávia Tridapalli Buechler Universidade de Brusque
  • Michele Kamers Hospital Santa Catarina de Blumenau
Palavras-chave: Infância, Educação, Psicanálise, Época

Resumo

Por meio da psicanálise e de sua interface com o campo da educação, este trabalho busca discutir o que a clínica com crianças revela acerca do mal-estar e dos imperativos de gozo produzidos pelos discursos dominantes de nossa época: o discurso da tecnociência e do capitalismo. Para tanto, destaca o lugar que a infância ocupa no projeto social moderno, a representação idealizada dA-Criança (Lajonquière, 2008, 2010) e a promessa ilusória de completude que o saber especializado e a lógica do mercado sustentam ao rechaçar o mal-estar estruturante do humano e da vida societária. Nesse sentido, reflete sobre a objetificação da criança-sujeito, o risco da não elaboração do luto dA-Criança maravilhosa e o posicionamento ético da clínica psicanalítica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flávia Tridapalli Buechler, Universidade de Brusque

Psicóloga, pós-graduanda em Psicanálise, Sujeito e Laço Social do Hospital Santa Catarina de Blumenau em parceria com a Universidade de Brusque (UNIFEBE), Blumenau, SC, Brasil.

Michele Kamers, Hospital Santa Catarina de Blumenau

Psicanalista, coordenadora dos cursos de Pós-Graduação em Psicanálise, Sujeito e Laço Social, Psicopatologia Infância e Adolescência, e Psicologia Hospitalar e da Saúde do Hospital Santa Catarina de Blumenau, Blumenau, SC, Brasil.

Referências

Ariès, P. (1981). História social da criança e da família (D. Flaksman, trad.). Rio de Janeiro: Jorge Zahar. (Trabalho original publicado em 1960)

Bauman, Z. (2001). Modernidade líquida (P. Dentzien, trad.). Rio de Janeiro: Jorge Zahar. (Trabalho original publicado em 2000)

Cirino, O. (2001). Psicanálise e psiquiatria com crianças: desenvolvimento ou estrutura. Belo Horizonte, MG: Autêntica.

Cirino, O. (2015). Genealogia da psiquiatria da infância. In M. Kamers, R. M. M. Mariotto & R. Voltolini. Por uma (nova) psicopatologia da infância e da adolescência (pp. 19-40). São Paulo: Escuta.

Freud, S. (1996). Mal-estar na civilização. In S. Freud. Obras psicológicas completas de Sigmund Freud. (J. Salomão, trad., Ed. Standart Brasileira, Vol. XXI, pp. 33-79). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1930)

Freud, S. (1996). Psicologia das massas e análise do ego. In S. Freud. Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud (J. Salomão, trad., Vol. 18, pp. 77-154). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1921)

Freud, S. (2010). Introdução ao narcisismo: ensaios de metapsicologia e outros textos (P. C. de Souza, trad. e notas, pp. 13-50). São Paulo: Companhia das Letras. (Trabalho original publicado em 1914)

Freud, S. (2010). Luto e melancolia. In S. Freud. Introdução ao narcisismo: ensaios de metapsicologia e outros textos (P. C. de Souza, trad. e notas, pp. 170-194). São Paulo: Companhia das Letras. (Trabalho original publicado em 1915)

Kamers, M. (2013a). O que se espera de uma criança hoje? Crise da autoridade, renúncia educativa e medicalização na infância. Tecendo Redes - Psicanálise e Políticas Públicas, 26, 87-108. ISSN: 1519-8456-00026

Kamers, M. (2013b). A fabricação da loucura na infância: psiquiatrização do discurso e medicalização da criança. Estilos da Clínica, 18(1), 153-165. ISSN 1415-7128. Recuperado em 11 set. 2019, da PEPSIC (Periódicos Eletrônicos em Psicologia): http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_ arttext&pid=S141571282013000100010

Kehl, M. R. (2002). Sobre ética e psicanálise. São Paulo: Companhia das Letras.

Kupfer, M. C. M. (2007). Educação para o futuro: psicanálise e educação (3a ed.). São Paulo: Escuta.

Kupfer, M. C. M. & Voltolini, R. (2005). Uso de indicadores em pesquisas de orientação psicanalítica: um debate conceitual. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 21(3), 359-364. ISSN 1806-3446. Recuperado em 11 de set. 2019, da SciELO (Scientific Electronic Library OnLine): http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S010237722005000300013&script=sci_ abstract&tlng=es

Lajonquière, L. (de). (2008, abr.). Niños extraños. En Cursiva. Revista Temática (Buenos Aires), 4, 41-46.

Lajonquière, L. (de). (2010). Figuras do infantil: a psicanálise da vida cotidiana com crianças. Petrópolis, RJ: Vozes.

Lebrun, J-P. (2004). Um mundo sem limites: ensaio para uma psicanálise do social (S. R. Felgueiras, trad., 208p.). Rio de Janeiro: Companhia de Freud. (Trabalho original publicado em 2001)

Leclaire, S. (1977). Mata-se uma criança - Um estudo sobre o narcisismo primário e a pulsão de morte (A. S. Styzei, trad.). Rio de Janeiro: Zahar Editores. (Trabalho original publicado em 1975)

Marcon, H. H. (2018). Quando o sujeito descompleta o universal. Tese de Doutorado, Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo. DOI:10.11606/T.47.2018.tde-26102018-185822

Passone, E. F. K. (2016). De A-Criança ao real infantil: reflexões psicanalíticas acerca da infância. Estilos da Clínica, 21(1), 114-132. DOI: http//dx.doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v21i1p114-132. Recuperado em 11 set. 2019, da PEPSIC (Periódicos Eletrônicos em Psicologia): http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141571282016000100007

Pereira, M. R. (2011). A criança-objeto. In S. F. C. de Almeida & M. C. M. Kupfer. A psicanálise e o trabalho com a criança-sujeito (pp. 301-313). Rio de Janeiro: Wak Editora.

Roudinesco, E. (2000). Por que a psicanálise? (V. Ribeiro trad., 163p.). Rio de Janeiro: Zahar. (Trabalho original publicado em 1999)

Voltolini, R. (2011a). Educação e psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar.

Voltolini, R. (2011b). Poder, impotência e impossível no discurso pedagógico. In S. F. C. de Almeida & M. C. M. Kupfer. A psicanálise e o trabalho com a criança-sujeito (pp. 235-263). Rio de Janeiro: Wak Editora.

Voltolini, R. (2016). A psicanálise implica a educação. In C. P. de Medeiros & S. F. C. de Almeida. Psicanálise implicada (pp. 19-29). Curitiba, PR: Juruá.

Publicado
2020-04-30
Como Citar
Buechler, F., & Kamers, M. (2020). A infância sob o fantasma dA-Criança. Estilos Da Clinica, 25(1), 123-134. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v25i1p123-134