Paradoxos em torno da clínica com crianças autistas e psicóticas: uma experiência com a “prática entre vários

  • Ana Beatriz Freire Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Angélica Bastos Universidade Federal do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Prática entre vários, Psicose, Autismo, Sintoma, Psicanálise

Resumo

O artigo visa a situar a prática entre vários diante dos paradoxos do tratamento com crianças autistas e psicóticas. Define-se a prática entre vários como um trabalho cuja direção é a construção do caso entre vários profissionais e a criança. Diferentemente do trabalho em equipe no qual cada indivíduo opera segundo sua especialidade de saber sobre a criança, a prática entre vários se orienta por uma ética esvaziada de saber. A clínica adota uma via que vai do gozo à sua articulação com a palavra numa concepção alargada de sintoma. O sintoma é considerado uma invenção realizada pela criança no contexto do trabalho em instituição.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2004-12-01
Como Citar
Freire, A., & Bastos, A. (2004). Paradoxos em torno da clínica com crianças autistas e psicóticas: uma experiência com a “prática entre vários. Estilos Da Clinica, 9(17), 84-93. https://doi.org/10.11606/issn.1981-1624.v9i17p84-93
Seção
Dossiê